1. Usuário
Assine o Estadão
assine


Torcedores que participaram de invasão do CT do Corinthians são detidos

Felipe Cordeiro - O Estado de S. Paulo

20 Fevereiro 2014 | 08h 00

Eles foram encaminhados na manhã desta quinta-feira, 20, para o DHPP, no centro de São Paulo: caso ocorreu no dia 1º

SÃO PAULO - Treze torcedores do Corinthians foram encaminhados na manhã desta quinta-feira para o Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), na região central de São Paulo, suspeitos de terem participado da invasão ao Centro de Treinamento do clube, na zona leste, em 1º de fevereiro. Dentre os suspeitos, três já foram detidos pela Polícia Civil.

Dentre os cinco mandados de prisão expedidos pela Polícia, dois deles já foram cumpridos na identificação dos suspeitos. Além dos acusados, outro torcedor foi preso na quadra da Camisa 12, ao ser flagado com um revólver calibre 38, maconha e explosivos. Ao todo, a Polícia cumpre seis mandados de busca e apreensão e possui mais três mandados de prisão, em operação que se iniciou por volta das 4h30 desta quinta-feira, e deve ser realizada durante todo o dia.

Além do torcedor identificado com porte ilegal de arma, outros nove integrantes da torcida organizada do Corinthians Camisa 12 foram encaminhados ao DHPP. Os policiais responsáveis pela operação também encaminharam um torcedor da Pavilhão 9 e dois da Gaviões da Fiel.

O advogado da Gaviões da Fiel, Ricardo Cabral, acredita que houve precipitação por parte da Polícia nessa ação. "A busca na quadra foi realizada de forma exagerada, já que a Gaviões esta colaborando com as investigações", disse. Além dos dois torcedores, os policiais civis apreenderam computadores e US$ 3.300 (R$ 7.900)  na sede da torcida organizada, localiza no bairro do Bom Retiro, em São Paulo.

FOTOS

Os torcedores foram identificados por fotos divulgadas após a invasão. A Polícia investigará por que o Corinthians não entregou todas as imagens das câmeras de segurança após a invasão, que provocou a saída de três jogadores do clube: Pato, Douglas e Paulo André.

No dia da invação ao CT, 22 câmeras funcionavam. Ocorre que o Corinthians enviou apenas vídeos de duas delas. Em entrevista à Rede Globo, o presidente do Corinthians, Mário Gobbi, disse que as demais câmeras pararam de funcionar e que as máquinas estão sendo avaliadas pela perícia técnica.

DIA DE TERROR

Elisabete Sato, diretora-geral do DHPP, disse que apesar das dificuldades, a polícia pretende identificar outros invasores. "Estamos pegando as imagens que algumas emissoras divulgaram e também as que o presidente corintiano passou para a gente". Dos outros dez ouvidos, seis torcedores corintianos já foram liberados pela Polícia Civil.

Na invasão ao CT, um grupo de cem torcedores foi ao local para protestar depois de o Corinthians sofrer goleada por 5 a 1 para o Santos. Foram denunciadas agressões contra funcionários e ao atacante Paolo Guerrero, além de roubos de celulares. Depois disso, o plantel chegou a ameaçar não jogar no Paulistão, mas acabou entrando em campo normalmente - o Sindicato dos Atletas ainda tentou articular uma greve, sem sucesso.