1. Usuário
Assine o Estadão
assine


Um ano depois de atentado, veterano leva tradicional Maratona de Boston

Agência Estado

21 Abril 2014 | 14h 04

Prova ocorre sem incidentes e termina com festa para os EUA, que não venciam desde 1983

BOSTON - Um ano após um atentado a bomba que matou três pessoas e deixou cerca de 260 feridas, a tradicional Maratona de Boston aconteceu sem maiores incidentes, pelo menos até meia hora após a chegada do pelotão de elite. A prova, porém, ainda deve durar toda a tarde, uma vez que 36 mil pessoas participam da 118.ª edição da maratona mais veloz do mundo, a ponto de não ter chancela para recorde mundial.

Para tornar a edição ainda mais especial, a vitória na prova masculina ficou com Meb Keflezighi, atleta nascido na Eritreia, mas que compete pelos Estados Unidos. Desde 1983 um atleta norte-americano não vencia em Boston. O campeão, de 38 anos (faz 39 no mês que vem), foi medalhista de prata nos Jogos de Atenas/2004, logo à frente de Vanderlei Cordeiro de Lima.

Meb há havia quebrado o longo jejum norte-americano em Nova York, vencendo a maior maratona do mundo em 2009, 27 anos após a última conquista de um atleta local. Em 2012, ele foi o quarto colocado nos Jogos de Londres/2012.

Em Boston, ele venceu com 2h08min37s, recorde pessoal, sendo seguido por Wilson Chebet (Quênia), Frankline Chepwony (Quênia), Vitaliy Shafar (Ucrânia) e Markos Geneti (Etiópia), todos correndo abaixo de 2h10min. A prova, porém, não contou com os grandes nomes das maratonas, que preferiram correr em Paris ou Londres, provas realizadas nos dois últimos finais de semana.

FEMININO

Entre as mulheres, a vitória ficou com a queniana Rita Jeptoo, que faturou o tricampeonato em Boston com 2h18min57s. Completaram o pódio as etíopes Buzunesh Deba e Mare Dibaba, a queniana Jemima Jelagat Sumgong e Meselech Melkamu, também da Etiópia. Principal fundista brasileira da atualidade, Adriana Aparecida da Silva foi 16.ª, com 2h31min18s.