Wada sugere que COI antecipe testes antidoping

A Agência Mundial Antidoping (Wada, na sigla em inglês) quer que o Comitê Olímpico Internacional (COI) antecipe os exames realizados antes dos Jogos Olímpicos para atrapalhar os atletas que buscam se beneficiar esportivamente pelo uso de substâncias e práticas proibidas.

AE-AP, Agência Estado

25 Setembro 2012 | 16h25

Uma comissão da Wada que supervisionou o programa antidoping dos Jogos Olímpicos de Londres, neste ano, propôs que o COI implemente suas táticas em vez de simplesmente aumentar o número de testes. O Comitê Olímpico Internacional realizou 5.132 provas depois que a Vila Olímpica foi aberta. Oito atletas testaram positivos.

"Seria útil que no futuro haja menos aumento na quantidade total de provas e que a mudança seja em controles mais inteligentes, com a maior antecipação possível", disse, nesta terça, a comissão da Wada.

No comunicado de 13 páginas, a Wada diz que espera que o COI volte a analisar algumas amostras de Londres durante o período de oito anos. Em geral, o COI, o Comitê Organizador Local e a agência antidoping britânica receberam boas notas pelos seus programas antidoping.

Mais conteúdo sobre:
Olimpíada antidoping

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.