Análise: Brasil precisa agora manter investimento

País sai da Olimpíada sem que se tenha segurança de futuro

Paulo Favero, enviado especial ao Rio, O Estado de S.Paulo

22 Agosto 2016 | 05h00

O Brasil conquistou 19 medalhas na Olimpíada em casa, número bem abaixo do que o COB esperava e da meta estipulada. Algumas modalidades que já contribuíram com pódios, como judô, vôlei, ginástica artística, vôlei de praia e vela, ajudaram na soma. Outras decepcionaram, como a natação, que passou em branco na piscina.

Claro que o Brasil chegou a mais finais que em outras edições e incluiu novas modalidades no mapa dos medalhistas, como a canoagem, por exemplo. Só que o País sai da Olimpíada sem que se tenha segurança de futuro e legado em muitos dos esportes.

A Grã-Bretanha, por exemplo, mostrou serviço quando recebeu os Jogos de Londres e soube colher os frutos quatro anos depois, aqui no Rio, chegando à vice-liderança no quadro de medalhas, à frente da China. Ou seja, o comitê olímpico de lá deixou um legado importante.

Sei que toda meta é feita de maneira a ser um limite difícil de se alcançar, mas Brasil falhou feio na missão. Derrapou diante de sua torcida e agora precisa mostrar força e manter os investimentos para fazer melhor ainda em Tóquio, daqui a quatro anos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

0 Comentários

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.