Fabio Motta/Estadão
Fabio Motta/Estadão

Após 15 dias preso, Carlos Arthur Nuzman deixa a prisão no Rio

Ex-presidente do Comitê Olímpico do Brasil estava detido desde o último dia 5

Constança Rezende/Rio, O Estado de S.Paulo

20 Outubro 2017 | 16h41

O ex-presidente do Comitê Olímpico do Brasil (COB), Carlos Arthur Nuzman, foi libertado às 16h26 , desta sexta-feira, 20, da Cadeia Pública José Frederico Marques, em  Benfica, na zona norte do Rio, onde estava preso desde o último dia 5.

+ Após Rio-2016, ouro e outras 'lembrancinhas' entram em lista de presentes proibidos do COI

A liberdade foi obtida pela 6a Turma do Superior Tribunal de Justiça (STJ), na tarde da quinta-feira, 19. A decisão determinou a substituição da prisão preventiva de Nuzman por medidas cautelares.

De acordo com o alvará de soltura, expedido pelo juiz Marcelo Bretas, da 7a Vara Federal Criminal, Nuzman está proibido de ir às sedes ou filiais do Comitê Olímpico Brasileiro e do Comitê Rio 2016 e deve suspender qualquer atividade ligada aos dois órgãos.

Também está obrigado a se apresentar todo mês na Justiça Federal e justificar suas atividades. Além disso, Nuzman não poderá manter contato com os demais corréus no processo criminal do qual responde nem viajar, entregando assim o seu passaporte.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.