Hong Kong impede entrada de estrangeiros e cria mal-estar

Desde sábado, ao menos 8 pessoas não puderam entrar no território; entre elas, um dinamarquês e seus 2 filhos

Efe,

01 Maio 2008 | 04h47

O consulado do Reino Unido e o da Dinamarca em Hong Kong solicitaram explicações às autoridades locais pela recusa da entrada no território de vários de seus cidadãos. Desde o sábado passado, pelo menos oito pessoas foram impedidas de entrar no território.   Veja também  Cobertura completa de Pequim 2008  O trajeto completo do revezamento da tocha pelo mundo   Entre as pessoas impedidas estão um escultor dinamarquês e seus dois filhos. A proibição coincidiu com a chegada ao território da tocha olímpica nesta quarta-feira, e com seu revezamento, previsto para a sexta-feira.   Também não foi permitida a entrada de dois escritores chineses, um procedente da China e outro da Suécia, para participar das atividades do Dia Mundial da Liberdade de Imprensa, que acontece no próximo sábado.   Diplomatas britânicos e da Comissão Européia se reunirão na sexta-feira com o secretário de Segurança de Hong Kong, Ambrose Lee, para "esclarecer" os detalhes das recusas.   No entanto, um porta-voz de Lee já afirmou que o Governo local agiu dentro da lei, informou nesta quinta-feira o diário local "South China Morning Post".

Mais conteúdo sobre:
estrangeiros Hong Kong Pequim 2008

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.