1. Usuário
Assine o Estadão
assine
  • Comentar
  • A+ A-
  • Imprimir
  • E-mail

Ídolo tem projeto para formar novos nadadores

- Atualizado: 23 Janeiro 2016 | 16h 22

Um dos principais objetivos do projeto “Novos Cielos”, ação do Instituto Cesar Cielo para descobrir talentos na natação, é estimular os atletas a participar de competições. Nadar e competir.  O diferencial encontrado para inspirar os 148 atletas inscritos nas aulas no Centro Olímpico de Treinamento e Pesquisa, em São Paulo, foi colocar o campeão olímpico para nadar junto com os outros atletas. 

Antes de viajar para os Estados Unidos para lapidar a preparação para a seletiva olímpica do Torneio Maria Lenk, em abril, Cielo treinava lado a lado com os futuros nadadores. 

“No ano passado ele treinava no mesmo espaço e fez parte da preparação junto com os atletas novos”, conta Luiz Fernandes Barbosa, coordenador do projeto. “É muito importante quando o atleta vê que o ídolo é de carne e osso e recebe dicas orientações técnicas no dia a dia. Eles percebem que é possível vencer.”

Além da presença de Cesar Cielo nas piscinas, o projeto adotou uma nova metodologia, alinhada às características de cada categoria. Também aumentou o número de técnicos, de dois para 12. Com isso, o resultados apareceram. Foram conquistadas 55 medalhas em 12 edições do Campeonato Brasileiro e do Paulista no ano passado.

“Se vai aparecer outro Cesar Cielo, nós não sabemos. Mas estamos identificando atletas com bom potencial”, diz Barbosa.

Cesar Cielo conta que o Instituto foi criado a partir de ações semelhantes que ele conheceu nos Estados Unidos em diversos esportes, como futebol americano, basquete e a própria natação. “Não sei se eles serão campeões olímpicos, mas a ideia é que sejam atletas estudantes. Queremos não só nadadores, mas também pessoas com uma oportunidade de vida através do esporte”, diz o campeão olímpico.

 

Comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Estadão.
É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Estadão poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os criterios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Você pode digitar 600 caracteres.

Mais em EsportesX