Jamil Chade/Estadão
Jamil Chade/Estadão

Na Suíça, Museu Olímpico ensina estrangeiros a falar 'gostosa' e 'bundão'

Exposição traz 'aulas' com palavras usadas no Brasil

JAMIL CHADE / CORRESPONDENTE EM GENEBRA, O ESTADO DE S.PAULO

29 Junho 2016 | 17h48

"Gostosa". Essa é uma das palavras que uma exposição no Museu Olímpico de Lausanne apresenta aos turistas que estejam interessados em conhecer o Brasil e aprender e testar o "carioquês". Criado num dos edifícios mais visitados da Suíça, uma posição sobre a cultura brasileira apresenta aos estrangeiros o país sede dos Jogos Olímpicos. Música, sons, arte, culturas regionais e até mesmo o vocabulário usado no Rio de Janeiro. 

Numa das instalações, o estrangeiro pode ter seu primeiro contato com as palavras usadas na cidade que receberá o evento em agosto. São cerca de dez termos apresentados em uma tela eletrônica, como Copacabana, Botafogo ou muvuca. Mas o equipamento também apresenta a palavra "gostosa" acompanhada por uma explicação em francês: "deliciosa, serve para qualificar a beleza feminina ou masculina. No seu uso masculino, gostoso".

Outro termo apresentado ao público: "bundão", com a explicação em francês de alguém medroso. "Literalmente, bunda grande", esclarece. O visitante pode usar um microfone para repetir a palavra e a máquina diz se o estrangeiro pronunciou o termo que acabou de aprender com um sotaque correto do carioca. 

Procurado pelo Estado, a direção de Comunicação do COI não respondeu ao ser questionado sobre o motivo da inclusão dos termos e sobre quem teria sido o autor da iniciativa. A gerente de Relações Públicas do Museu, Claire Sanjuan, admitiu que não sabia o significado das palavras e nem sua conotação. Mas, visivelmente sem graça, tomou nota para "informar" os responsáveis. A exposição, que leva o nome "Destination Rio", foi aberta em fevereiro e vai durar até setembro.

Desde o ano passado, o Ministério do Turismo lançou uma campanha contra a exploração sexual de crianças e adolescentes. A ação visa o fluxo de turistas que viajarão para a Olimpíada. Na semana passada, foi o Vaticano que lançou uma campanha para alertar aos turistas que irão para o Rio para que não paguem por serviços sexuais de meninas que podem estar envolvidas no tráfico.

PARTICIPE

Quer saber tudo dos Jogos Olímpicos do Rio? Adicione o número (11) 99371-2832 aos seus contatos, mande um WhatsApp para nós e passe a receber as principais notícias e informações sobre o maior evento esportivo do mundo através do aplicativo. Faça parte do time "Estadão Rio-2016" e convide seus amigos para participar também!

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.