1. Usuário
Assine o Estadão
assine
  • Comentar
  • A+ A-
  • Imprimir
  • E-mail

O multi-homem das pistas de atletismo

- Atualizado: 07 Março 2016 | 16h 03

Campeão olímpico e mundial, Ashton Eaton mantém a tradição do Oregon de revelar grandes atletas

Ashton James Eaton nasceu em Portland.  Aos dois anos, após a separação de seus pais, foi levado pela mãe para La Pine, zona rural do Oregon. Ele se criou em Bern, cidade de 80 mil habitantes, próxima de montanhas e cascatas. A figura de pai ficou por conta do avô materno, James Eaton, um ex-jogador de futebol americano que sempre o incentivou a fazer todos os esportes. De sua mãe, recebeu a orientação de ser sempre determinado e jamais desistir de nada. Com isso, Eaton, que sonhava em ser uma “Tartaruga Ninja” e tinha como ídolo Donatelo, foi faixa preta de tae kwon do, jogou futebol, beisebol e futebol americano.

Ser reprovado para integrar um time de futebol americano no Ensino Médio mudou a vida de Eaton. A justificativa do treinador: o físico frágil para a modalidade. Com a recusa, Eaton resolveu usar seu 1,85 metro de altura e seus 84 quilos para o atletismo. E, seguindo a orientação do avô, passou a disputar várias provas: 100 metros rasos, salto em distância, arremesso de peso, salto em altura,400 metros rasos,110 metros com barreiras, lançamento de disco, salto com vara, lançamento de dardo e 1500 metros.

Sua convivência com vários esportes e o físico privilegiado o levaram, em 2007, a praticar o heptatlo e em seguida o decatlo – modalidade composta por dez provas diferentes do atletismo, que é disputada em quatro sessões, em dois dias, nos períodos da manhã e da noite.

Favorito ao ouro olímpico nos Jogos do Rio, em agosto
Favorito ao ouro olímpico nos Jogos do Rio, em agosto

Em quatro anos, já era medalha de prata no declato no Mundial da Coreia do Sul, em Daegu-2011. “Foi nesta competição que aprendi a competir no decatlo. Não se pode querer ter uma atuação de destaque em todos os eventos. É preciso ter uma destacada atuação no conjunto.”

E foi desta forma que a medalha de de ouro foi conquistada na Olimpíada de Londres no ano seguinte. Daí em diante, nada parou Eaton. Foram mais quatro títulos mundiais (dois no heptatlo e dois no decatlo).

No ano passado, Eaton atingiu os 9.045 pontos, determinando o novo recorde mundial do decatlo, quebrando uma marca de 11 anos. E usando a estratégia de ser “bom” em quase todas as provas.

Na primeira disputa, venceu os 100 metros rasos, com o tempo de 10s23 (recorde mundial do decatlo) e somou 1.040 pontos. Voltou a liderar no salto em distância, com 7,88 metros (1.030 pontos). Foi o nono no arremesso do peso, com 14,52 metros (760 pontos) e 11.º no salto em altura, com a marca de 2,01 metros (813 pontos).

Nos 400 metros, mais um recorde mundial: 45s cravados e mais 1.060 pontos na classificação. Nos 110Ashotno metros com barreiras, uma disputa intensa com o canadense Damian Warner. O segundo lugar, com o tempo de 13s69, garantiu 1.015 pontos.

No arremesso do disco atingiu apenas 43,43 metros e o 11.º lugar o fez somar mais 733 pontos. Outros 972 foram para a conta, com os 5,20 metros obtidos na prova do salto com vara.

Eaton foi melhor no lançamento do dardo e chegou aos 63,63 metros e mais 793 pontos. O recorde mundial foi sacramentado após o segundo lugar nos 1.500 metros, com o tempo de 4min17s52, que proporcionou decisivos  829 pontos. 

Até hoje, apenas Eaton e o checo Roman Sebrle, em 2001, superaram os 9 mil pontos. No Rio, o norte-americano vem em busca de um feito inédito: o recorde olímpico, que pertence a Sebrle, com 8.893 pontos. Em Londres, há quatro anos, Eaton chegou perto ao somar 8.869 pontos.

Seu trabalho não será fácil. O canadense Damian Warner (melhor marca 8.695 pontos), o alemão Rico Freimuth (8.561), o russo Ilya Shkurenev (8.538) e o argelino Larbi Bouraada (8.461) prometem uma grande disputa no Estádio Nilton Santos.

Mesmo com todos estes resultados expressivos, Eaton não desfruta nos Estados Unidos de grande espaço na mídia, ao contrário de David Johnson (ouro em Barcelona-1992) e Dan O’Brien (Atlanta-1996). “Sou de uma cidade pequena. Gosto de minha privacidade e prefiro continuar a ter minha vida simples”, disse o atleta, que usa as redes sociais apenas para compartilhar momentos com a esposa canadense Brianne Theisen-Eaton, prata no Mundial de pentatlo em 2013.

“Sou do Oregon, onde existe uma tradição muito grande pelo decatlo”, afirmou o atleta, referindo-se ao fato de que Johnson e O’Brien também são nascidos no Oregon. “A tradição do Oregon no decatlo é a mesma que o Texas tem no futebol.” Talvez Ashton Eaton ainda não seja tão conhecido das crianças como é Donatelo, uma das Tartarugas Ninjas. Mas seu nome já está eternizado na história do decatlo e do Estado do Oregon. Para orgulho da sua mãe e do avô.

Ashton Eaton é campeão olímpico e mundial do decatlo
Ashton Eaton é campeão olímpico e mundial do decatlo

Comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Estadão.
É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Estadão poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os criterios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Você pode digitar 600 caracteres.

Mais em EsportesX