Tommy Gilligan/USA TODAY Sports
Tommy Gilligan/USA TODAY Sports

Contraprova confirma doping de Jon Jones contra Daniel Cormier

Campeão dos meio-pesados testa positivo para turinabol e agora pode pegar quatro anos de punição

O Estado de S.Paulo

13 Setembro 2017 | 10h38

A contraprova realizada em Jon Jones confirmou o doping do lutador norte-americano. O campeão dos meio-pesados, testou positivo para o esteroide turinabol (que ajuda no ganho de massa muscular) no teste realizado em 28 de julho, um dia antes de sua luta contra Daniel Cormier, que valia pelo cinturão, no UFC 214. Na ocasião, o atleta venceu por nocaute.

Como é reincidente, Jon Jones agora poderá sofrer uma punição de até quatro anos de afastamento das lutas. Bones, como é conhecido, já havia ficado um ano suspenso depois de ser flagrado no antes da luta contra Daniel Cormier no UFC 200 pelo uso de clomipheno e letrozol.

 

O Ultimate ainda não se posicionou sobre o caso, mas o nome de Jon Jones ainda aparece no site oficial da organização como campeão dos meio-pesados.

Pouco tempo depois do escândalo, o vice-presidente de Saúde e Performance dos Atletas do UFC, Jeff Novitzky, já havia apontado que dificilmente a contraprova traria um resultado diferente.

 

"Quando um laboratório creditado pela WADA anuncia um teste positivo de uma substância no corpo de um atleta, em 99,9% das vezes a substância está no corpo daquele atleta. Eles fazem testes de confirmação até nas amostras A. E é por isso que nós tomamos a decisão de, quando somos notificados, soltarmos um comunicado. Nós confiamos nos laboratórios da WADA e sabemos que eles são aptos a identificar essa substância".

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.