Kai Pfaffenbach / Reuters
Kai Pfaffenbach / Reuters

Wladimir Klitschko anuncia aposentadoria do boxe aos 41 anos

Ucraniano abre mão de revanche contra Anthony Joshua, que tomou o derrotou em abril

Estadão Conteúdo

03 Agosto 2017 | 10h06

Ex-campeão mundial dos pesos peados, Wladimir Klitschko anunciou nesta quinta-feira a sua aposentadoria do boxe, aos 41 anos. "Como boxeador amador e profissional, consegui tudo o que sonhei e agora quero começar minha segunda carreira depois da esportiva", afirmou o agora ex-pugilista, indicando que pode seguir os passos do seu irmão, Vitali, hoje o prefeito de Kiev.

Klitschko dominou a categoria dos pesos pesados durante cerca de uma década, mas perdeu em abril para o britânico Anthony Joshua após ser nocauteado no 11º round. Havia a expectativa de que uma revanche fosse realizada em novembro. Ele explicou que, após o revés, reservou algumas semanas para tomar uma decisão "para ter certeza de que tinha suficiente distância da luta (contra Joshua) no estádio de Wembley".

Medalhista de ouro nos Jogos Olímpicos de Atlanta, em 1996, Joshua acumulou 64 vitórias e cinco derrotas no seu cartel. O ucraniano conseguiu grandes vitórias diante de rivais como David Haye e Ruslan Chagaev, mas perdeu seus títulos para o britânico Tyson Fury em 2015 e não conseguiu recuperar os cinturões da Associação Mundial de Boxe e da Federação Internacional de Boxe no combate contra Joshua.

Wladimir Klitschko entrou no boxe seguindo os passos de seu irmão mais velho, Vitali. Ambos tiveram grande êxito nos ringues e quando Vitali se aposentou em 2013, eles mantinham os principais títulos dos pesos pesados. Mas eles nunca se enfrentaram, justificando que isso romperia uma promessa feita para a mãe deles.

Mais conteúdo sobre:
Boxe

Encontrou algum erro? Entre em contato

0 Comentários

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.