Tatyana Zenkovich/EFE
Tatyana Zenkovich/EFE

Bellucci leva susto, mas ganha de virada na estreia em Roland Garros

Tenista brasileiro passa por Dusan Lajovic por 3 sets a 1 e enfrentará Lucas Pouille na segunda rodada

Felipe Rosa Mendes, enviado especial a Paris, O Estado de S.Paulo

28 Maio 2017 | 16h22

Thomaz Bellucci não teve facilidade para estrear com vitória nesta edição de Roland Garros. Em confronto realizado neste domingo em Paris, o tenista número 1 do Brasil e atual 59º do mundo precisou de 2h58min para confirmar favoritismo diante do sérvio Dusan Lajovic, 79º colocado da ATP, derrotado de virada por 3 sets a 1, com parciais de 4/6, 7/5, 6/4 e 6/4.

Com o triunfo obtido de maneira sofrida, Bellucci foi à segunda rodada e se credenciou para enfrentar o francês Lucas Pouille, 16º cabeça de chave, que em outro duelo do dia abriu campanha no Grand Slam tendo ainda mais dificuldade do que o brasileiro para sair de quadra vencedor.

Atuando diante do compatriota Julien Benneteau, o atual 17º colocado do ranking mundial só triunfou depois de jogar cinco sets em um duelo que terminou com parciais de 7/6 (8/6), 3/6, 4/6, 6/3 e 6/4. Contra Pouille, Bellucci travará um duelo inédito no circuito profissional da ATP.

Antes de se garantir na segunda rodada para desafiar o favoritismo do tenista da casa, Bellucci foi surpreendido no primeiro set do duelo contra Lajovic. Embora tenha conquistado uma quebra de saque, ele viu o sérvio converter dois de quatro break points e vencer a parcial por 6/4.

No segundo set, Bellucci voltou a ter o saque quebrado por mais uma vez, mas conseguiu também aproveitar dois de quatro break points para fazer 7/5 e empatar o confronto.

Já na terceira parcial, o brasileiro evoluiu com o serviço, pois não ofereceu nenhuma chance de quebra a Lajovic. Porém, voltou a sofrer para vencer por 6/4, já que converteu apenas um de três break points e chegou a desperdiçar cinco set points.

Instável, Bellucci sofreu mais duas quebras de saque no quarto set, mas aproveitou três de seis break points para ganhar três games no serviço do sérvio para aplicar o novo 6/4 que liquidou o confronto.

*O repórter viajou a convite da Federação Francesa de Tênis

Mais conteúdo sobre:
Tênis tênis Roland Garros Thomaz Bellucci

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.