REUTERS/Benoit Tessier
REUTERS/Benoit Tessier

Brasileiros escapam de pedreiras em estreias; Nadal e Djokovic podem fazer semi

Bellucci, Rogerinho e Monteiro abrirão campanha na chave principal com boas chances de conquistar vitórias

Felipe Rosa Mendes, enviado especial a Paris, O Estado de S.Paulo

26 Maio 2017 | 09h46

O sorteio da chave masculina de simples de Roland Garros foi realizada nesta sexta-feira, em Paris, e não proporcionou nenhuma grande pedreira aos tenistas brasileiros em seus jogos de estreia no Grand Slam francês. Atual número 1 do Brasil, Thomaz Bellucci irá encarar o sérvio Dusan Lajovic, 79º colocado da ATP. Rogério Dutra Silva terá pela frente o veterano russo Mikhail Youzhny, 84º do ranking mundial, enquanto Thiago Monteiro pegará o francês Alexandre Muller, convidado da organização e que é hoje apenas o 327º tenista do mundo.

Bellucci, Rogerinho e Monteiro ocupam atualmente as respectivas 59ª, 78ª e 95ª posições da ATP e assim abrirão campanha na chave principal com boas chances de conquistar vitórias. Entretanto, todos eles deverão encarar adversários complicados na segunda rodada caso superem suas estreias.

O provável adversário de Bellucci em um eventual duelo de segunda rodada é o francês Lucas Pouille, 16º cabeça de chave e atual 17º do ranking, que estreará contra o seu compatriota Julien Benneteau, este convidado para entrar direto na chave principal.

Se obter duas vitórias em dois jogos, Bellucci vislumbra um possível embate com o espanhol Albert Ramos-Viñolas, 19º pré-classificado, na terceira rodada, enquanto o provável adversário em uma sonhada oitava de final seria o sérvio Novak Djokovic, vice-líder do ranking e segundo cabeça de chave em Paris.

Djokovic irá abrir campanha contra o espanhol Marcel Granollers, atual 76º da ATP, e caiu do mesmo lado da chave de Rafael Nadal, que partirá como principal favorito em busca de um histórico décimo título em Roland Garros. Hoje na quarta posição do ranking, o rei do saibro estreará contra o francês Benoit Paire, 49º do mundo, e poderá travar uma possível semifinal com Djokovic em Paris.

Na última vez em que Nadal e Djokovic se cruzaram em uma semifinal no saibro, o espanhol atropelou o rival no Masters 1000 de Madri, há menos de duas semanas. O sérvio, porém, vinha de uma série de sete derrotas seguidas para o adversário.

Posicionado deste mesmo lado da chave em que estão Nadal e Djokovic, Rogério Dutra Silva, de 33 anos, fará um duelo de veteranos do circuito profissional contra Youzhny, de 34, sendo que os dois nunca se enfrentaram. E caso leve a melhor no confronto inédito, o brasileiro tem grande chance de encarar na segunda rodada o canadense Milos Raonic, quinto cabeça de chave, que estreará contra o belga Steve Darcis.

Raonic é um provável adversário de Nadal nas quartas de final, que também poderão contar com um duelo entre Djokovic e o austríaco Dominic Thiem, algoz do nove vezes campeão de Roland Garros nas quartas de final do Masters de Roma na semana passada.

Do outro lado da chave, Thiago Monteiro é outro brasileiro que vislumbra uma provável pedreira na segunda rodada em Paris. Se confirmar favoritismo diante do convidado francês Alexandre Muller, o tenista cearense possui ótimas possibilidades de encarar o francês Gael Monfils, 15º cabeça de chave, que estreará contra o alemão Dustin Brown.

ANDY MURRAY TEM ESTREIA TRANQUILA

Líder do ranking mundial e atual vice-campeão de Roland Garros, Andy Murray irá estrear nesta edição do Grand Slam parisiense contra o russo Andrey Kuznetsov, 85º colocado da ATP, em um jogo considerado tranquilo para o britânico. O escocês, entretanto, vislumbra um possível confronto bem difícil já na terceira rodada, fase em que poderá encarar o argentino Juan Martín del Potro. O sul-americano abrirá campanha contra um adversário ainda a ser definido no qualifying.

Caso confirme seu amplo favoritismo na estreia na competição que nunca conseguiu vencer, Murray enfrentará na segunda rodada o ganhador da partida entre o eslovaco Martin Klizan, considerado um rival perigoso, e o francês Laurent Lokoli.

A rota complicada de Murray em Paris também prevê um possível duelo contra o japonês Kei Nishikori, oitavo cabeça de chave, nas quartas de final. Nesta mesma fase existe a possibilidade de o suíço Stan Wawrinka, campeão de Roland Garros em 2015 e terceiro pré-classificado, encarar o croata Marin Cilic, listado como sétimo favorito.

Tido como um dos principais candidatos ao título, Wawrinka abrirá sua participação nesta edição do Grand Slam contra um adversário que virá do qualifying.

*Repórter viaja a convite da Federação Francesa de Tênis

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.