AP/Paul White
AP/Paul White

Djokovic bate López e encara Nishikori nas quartas em Madri

Em duelo equilibrado, número dois do mundo consegue fazer 2 sets a 0, com parciais de 6/4 e 7/5

Estadão Conteúdo

11 Maio 2017 | 11h34

Sem a mesma dificuldade enfrentada diante de Nicolas Almagro, o sérvio Novak Djokovic venceu mais um tenista da casa nesta quinta-feira e garantiu seu lugar nas quartas de final do Masters 1000 de Madri, na Espanha. Num duelo equilibrado, o número dois do mundo derrotou Feliciano López nos detalhes pelo placar de 2 sets a 0, com parciais de 6/4 e 7/5.

O próximo adversário do atual campeão no saibro de Madri será o japonês Kei Nishikori. O sexto cabeça de chave avançou ao superar o veterano local David Ferrer por 6/4 e 6/3. Se confirmar o favoritismo (Djokovic lidera o retrospecto com 11 vitórias e apenas duas derrotas), o sérvio poderá cruzar com Rafael Nadal na semifinal.

Para marcar o confronto com Nishikori, Djokovic precisou superar um confronto parelho com López, atual 38º do ranking. O equilíbrio da partida pode ser atestado pelos números. Ambos registraram 24 bolas vencedoras ao longo do jogo. E López cometeu apenas um erro forçado a mais que o sérvio: 22 a 21.

Exibindo ligeira superioridade, o número dois do mundo venceu os dois sets com apenas uma quebra de vantagem em cada parcial. Ambas aconteceram em situação semelhante, quando López sacava para manter o empate no fim das parciais. Sob pressão, acabou cedendo as quebras. Djokovic, por sua vez, sequer teve o saque ameaçado no set inicial. No segundo, precisou salvar um break point, sem sobressaltos.

Mais cedo, nesta quinta, o belga David Goffin faturou grande vitória ao superar o canadense Milos Raonic por 6/4 e 6/2, em duelo de tenistas do Top 10 do ranking. O número 10 levou a melhor sobre o 6º colocado e se credenciou para um eventual duro confronto nas quartas, contra o vencedor da partida entre o local Rafael Nadal e o australiano Nick Kyrgios.

Mais conteúdo sobre:
Torneio de Madri tênis Novak Djokovic

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.