Glyn Kirk/AFP
Glyn Kirk/AFP

Djokovic desiste de mais um torneio preparatório ao Aberto da Austrália

O ex-líder do ranking mundial de tênis sentiu novas dores no cotovelo e teve que abdicar da segunda competição de pré-temporada; primeiro Grand Slam de 2018 está ameaçado para o sérvio

O Estado de S.Paulo

30 Dezembro 2017 | 07h48

A derrocada do tenista ex-número 1 do mundo, Novak Djokovic, parece se prorrogar para o começo de 2018. Depois de ter um ano difícil, com lesões, más exibições e o descenso no ranking para o atual 12º lugar, o sérvio anunciou neste sábado que não irá mais disputar outro torneio preparatório ao primeiro Grand Slam da temporada, o Aberto da Austrália.

Desta vez, o ATP de Doha, no Catar, que será disputado entre 1 e 6 de janeiro, não receberá Djokovic. O atleta de 30 anos justificou em um comunicado que sua lesão no cotovelo direito persiste, impossibilitando-o de participar da competição. “Infelizmente a situação não mudou desde ontem. Eu ainda sinto dores. Por isso, terei que me retirar da disputa do ATP de Doha”, disse em sua conta no Twitter.

+ Djokovic anuncia Stepanek como membro de sua comissão técnica

Nesta sexta-feira, Djokovic estava escalado para participar do Mubadala World Tennis Championship, torneio de exibição nos Emirados Árabes Unidos, no que seria sua volta às quadras após cinco meses parado, desde as quartas de final de Wimbledon, em julho. Mas novas dores no cotovelo direito o fizeram desistir do retorno às quadras. Ele revelou estar “terrivelmente desapontado por ser forçado” a renunciar sua participação mais uma vez. 

Aberto da Austrália

A situação de Djokovic para o começo da temporada é incerta. O ATP de Doha, o qual venceu as últimas duas edições, seria sua principal chance de se preparar para o Aberto da Austrália. O tenista ainda não se pronunciou sobre sua ida a Melbourne, onde já faturou seis dos seus 12 títulos de Grand Slam.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.