1. Usuário
Assine o Estadão
assine

Em Wimbledon, Djokovic e Berdych avançam; Ferrer cai

Agência Estado

25 Junho 2014 | 16h 17

Atual número 2 do mundo bateu Radek Stepanek por 3 sets a 1, mesmo placar pelo qual o checo venceu australiano Bernard Tomic

Depois de uma estreia tranquila, Novak Djokovic enfrentou nesta quarta-feira seu primeiro grande desafio em busca de mais uma final em Wimbledon. Contra o experiente Radek Stepanek, o sérvio precisou de quatro sets, com direito a dois tie-breaks, e 3h17min para avançar à terceira rodada. Ele fechou jogo pelo placar de 6/4, 6/3, 6/7 (5/7) e 7/6 (7/5).

Na sequência, o número dois do mundo vai ter outro adversário experiente pela frente. Será o francês Gilles Simon, ex-Top 10, que avançou ao eliminar o holandês Robin Haase por 7/6(7/1), 6/4 e 6/4, também nesta quarta.

Djokovic e Stepanek fizeram um duelo equilibrado, até com estatísticas semelhantes. O favorito acertou 54 bolas vencedoras, contra 51 do checo. E cometeu menos erros não forçados, 24 a 27. Só levou maior vantagem nos aces: 18 a 9.

Apesar das semelhanças, Djokovic não teve o saque quebrado em nenhum momento da partida. E fez valer seu saque para se defender das investidas do rival. Assim, só vacilou no terceiro set, quando foi superado no tie-break.

Andrew Yates/AFP
Djokovic bateu Stepanek por 3 sets a 1 em Wimbledon

O tenista da Sérvia não foi o único a suar para avançar em Wimbledon nesta quarta. Antes dele, o checo Tomas Berdych também precisou de quatro sets para vencer o australiano Bernard Tomic por 4/6, 7/6 (7/5), 7/6 (7/3) e 6/1. Seu próximo adversário será o croata Marin Cilic, que bateu o austríaco Andreas Haider-Maurer por 3/6, 6/1, 6/4 e 6/4.

Já o espanhol David Ferrer se despediu de forma precoce do Grand Slam. Ele chegou a levar um "pneu" do russo Andrey Kuznetsov na derrota por 3 sets a 2, com parciais de 6/7 (5/7), 6/0, 3/6, 6/3 e 6/2. Ferrer parou nas quartas de final nas últimas duas edições de Wimbledon.

Ainda nesta quarta, avançaram à terceira rodada o búlgaro Grigor Dimitrov, o ucraniano Alexandr Dolgopolov, o francês Jeremy Chardy, o italiano Fabio Fognini, o argentino Leonardo Mayer, o espanhol Roberto Bautista e o taiwanês Jimmy Wang.