1. Usuário
Assine o Estadão
assine

Federer sofre, mas bate Ferrer e é campeão do Masters de Cincinnati

Estadão Conteúdo

17 Agosto 2014 | 19h 14

Com seu terceiro título na temporada - e o 80.º na carreira, o suíço levanta seu maior troféu do ano. Ele foi vice cinco vezes em 2014

Após ser vice em Wimbledon e Toronto, na semana passada, Roger Federer voltou a erguer um troféu de campeão neste domingo, no Masters 1000 de Cincinnati, nos Estados Unidos. O suíço sofreu na final contra o espanhol David Ferrer, mas levou a melhor pelo placar de 6/3, 1/6 e 6/2, em 1h42min de partida.

Com seu terceiro título na temporada e o 80º na carreira, Federer levanta seu maior troféu do ano até agora. Antes ele vencera em Dubai e Halle. Foi ainda vice-campeão cinco vezes em 2014, em Wimbledon e no Masters de Indian Wells, Montecarlo e Toronto, no domingo passado.

Tannen Maury/EFE
Federer sofreu para vencer Ferrer, mas levou a melhor com placares de 6/3, 1/6 e 6/2

O atual número três do mundo ainda encerra uma sequência de dois anos sem um título de peso no currículo. O último havia sido conquistado justamente em Cincinnati, em 2012. Aliás, Federer nunca perdeu em uma final na cidade americana. Venceu também em 2005, 2007, 2009, 2011 e 2012. Agora ostenta 22 troféus de nível Masters 1000.

O vice no Canadá e o título nos Estados Unidos credenciam o suíço a entrar na restrita lista de favoritos para o US Open depois de enfrentar críticas e previsões de aposentadoria no ano passado. Retomando a boa forma técnica, o tenista de 33 anos vai tentar surpreender os rivais a partir do dia 25, em Nova York.

Federer entrou em quadra neste domingo embalado por nada menos que 15 vitórias consecutivas sobre Ferrer, de quem nunca perdeu. Diante deste retrospecto, o suíço tentou se impor em quadra desde os primeiros pontos, mas não teve facilidade contra o "freguês". No set inicial, abriu vantagem ao obter uma quebra de saque na única chance cedida pelo rival. E precisou salvar quatro break points.

O segundo set, porém, fez desaparecer qualquer favoritismo de Federer. Com um fraco aproveitamento no saque - acertou apenas 53% dos pontos quando jogou com o primeiro serviço -, sofreu um "apagão" na parcial e foi alvo fácil do espanhol. Ferrer emplacou duas quebras em sequência e chegou a abrir 5/0 no placar. O suíço conseguiu vencer um game de honra antes de ver o rival empatar a partida.

Depois do susto, Federer retomou o domínio no terceiro set. Ele faturou uma quebra de saque no início e abriu vantagem. Ferrer, sem exibir o mesmo ritmo, caiu de rendimento e cometia mais erros. Sem se abalar pelo desempenho na parcial anterior, o suíço impôs nova quebra ao espanhol e não deu mais chances. Ele não teve o saque ameaçado e não sofreu para fechar o set, o jogo e o campeonato.