1. Usuário
Assine o Estadão
assine

Feijão desabafa após exclusão e critica capitão da Davis

Estadão Conteúdo

02 Setembro 2014 | 17h 17

Número 2 do Brasil está fora do confronto da Davis e deixa no ar que João Zwetsch pode ter beneficiado Guilherme Clezar, seu pupilo

João Souza, o Feijão, desabafou nesta terça-feira após a confirmação de que não vai disputar a repescagem da Copa Davis contra a Espanha, no ginásio do Ibirapuera, em São Paulo, entre os dias 12 e 14 deste mês. O capitão João Zwetsch já confirmou a convocação de Thomaz Bellucci e os duplistas Marcelo Melo e Bruno Soares. Guilherme Clezar e Rogério Dutra Silva brigam pela última vaga nos confrontos.

Preterido, o tenista questionou Zwetsch e deixou no ar que o capitão poderia ter beneficiado um de seus atletas - no caso, Clezar. "Sinceramente, espero que não seja nada pessoal e espero que eu passe a receber alguma chance em convocações futuras", afirmou. "De qualquer maneira, este pode ser um bom momento de se repensar o cargo de capitão da Davis no Brasil. O ideal é fazer como na maioria dos outros países, em que a pessoa é exclusiva da Davis e não treina outros jogadores do circuito".

Ricardo Valarini/Divulgação
"Indiscutivelmente, estou em melhor fase que os outros dois", diz Feijão

Feijão é o segundo melhor tenista do Brasil, atrás apenas de Thomaz Bellucci, e ocupa a 113.ª posição do ranking da ATP. Rogerinho, o terceiro, é o 162.º do mundo e Clezar é o 190.º. "Indiscutivelmente, estou em melhor fase do que os outros dois que foram convocados para disputar a quarta vaga. Dessa vez, não estou voltando de lesão, não estou machucado e tampouco venho de maus resultados. O que eu preciso fazer para ser convocado? Só serei chamado se for top 50, onde ele não terá saída para não me convocar?"

Em coletiva realizada nesta terça, Zwetsch reconheceu que Feijão vive um bom momento, mas questionou se o atleta poderia aguentar o desgaste físico dos jogos no Ibirapuera. O tenista ficou revoltado com esse questionamento. "É brincadeira o capitão questionar minha capacidade física, ainda mais para um confronto em quadra coberta e em São Paulo, com jogo na altitude e veloz. Também já disputei jogos de Grand Slam e Copa Davis e nunca tive problemas de resistência física".

Apesar da tristeza pela não convocação, o tenista diz que vai torcer pelo Brasil contra a Espanha. "Independentemente de estar muito chateado com a notícia, vou torcer muito para que o Brasil vença. Sou patriota e muito amigo de todos os jogadores da equipe".

Você já leu 5 textos neste mês

Continue Lendo

Cadastre-se agora ou faça seu login

É rápido e grátis

Faça o login se você já é cadastro ou assinante

Ou faça o login com o gmail

Login com Google

Sou assinante - Acesso

Para assinar, utilize o seu login e senha de assinante

Já sou cadastrado

Para acessar, utilize o seu login e senha

Utilize os mesmos login e senha já cadastrados anteriormente no Estadão

Quero criar meu login

Acesso fácil e rápido

Se você é assinante do Jornal impresso, preencha os dados abaixo e cadastre-se para criar seu login e senha

Esqueci minha senha

Acesso fácil e rápido

Quero me cadastrar

Acesso fácil e rápido

Cadastre-se já e tenha acesso total ao conteúdo do site do Estadão. Seus dados serão guardados com total segurança e sigilo

Cadastro realizado

Obrigado, você optou por aproveitar todo o nosso conteúdo

Em instantes, você receberá uma mensagem no e-mail. Clique no link fornecido e crie sua senha

Importante!

Caso você não receba o e-mail, verifique se o filtro anti-spam do seu e-mail esta ativado

Quero me cadastrar

Acesso fácil e rápido

Estamos atualizando nosso cadastro, por favor confirme os dados abaixo