Júlio Silva sobe mais no ranking

Enquanto Guga despencou no ranking mundial de tênis, outros brasileiros tiveram uma semana melhor. André Sá subiu dois pontos (está em 55º lugar), assim como Fernando Meligeni (61º), Flavio Saretta subiu um (71º) e Ricardo Mello nove (121º). Porém, o brasileiro que mais subiu foi Júlio Silva, tenista de Jundiaí, de 23 anos, um negro que luta com dificuldade e ganhou seu primeiro grande título no fim de semana em um challenger em Gramado, disputado em quadra rápida. Júlio subiu 57 posições e agora é 237º do mundo. ?Este é o melhor ranking da minha carreira. Minha melhor classificação era o 240º lugar, de junho deste ano. Essas conquistas me dão força para evoluir ainda mais?, diz o tenista que para chegar ao seu título mais importante precisou parar o campineiro Ricardo Mello na semifinal em Gramado. Mello vinha de duas conquistas seguidas, em Campos do Jordão e Belo Horizonte, e teve sua invencibilidade quebrada por Júlio no torneio gaúcho. O resultado já é fruto do trabalho iniciado neste segundo semestre no Centro de Treinamento GTC, em Guarulhos. Júlio é companheiro de Thiago Alves (304º) na equipe treinada por Erik Gomes e Fernando Costa, irmão do tenista Francisco Costa (256º). A ascensão profissional foi alcançada pelo talento e apoio do professor José Orvando de Abreu, que não apenas abriu todas as oportunidades para o seu crescimento a partir dos 12 anos de idade no Tênis Clube de Jundiaí, como também deu um presente valioso a Júlio: uma bicicleta, que virou o meio de transporte de sua casa na favela da Vila Rui Barbosa ao Tênis Clube. ?Esse foi o meu começo no tênis. Não tinha dinheiro e quase não disputei torneios infanto-juvenis. Praticamente comecei a carreira disputando torneios profissionais?, afirma. O título de Gramado lhe rendeu US$ 3,6 mil. Nesta terça-feira, ainda sem horário e adversário definidos, Júlio Silva estréia no Blue Life Tennis Classic, um Future de US$ 10 mil em premiação que está sendo disputado nas quadras de saibro do Esporte Clube Pinheiros ? o campeão leva US$ 1,3 mil e 12 pontos para o ranking. Júlio enfrentará o brasileiro Jonathan Sucupira, de 18 anos, que está iniciando a carreira como profissional e está em 1.321º do ranking mundial.

Agencia Estado,

12 Agosto 2002 | 17h39

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.