Melo comemora marca histórica de 400 vitórias em duplas na estreia em Paris

Brasileiro ainda teceu diversos elogios a qualidade dos rivais

Felipe Rosa Mendes, O Estado de S.Paulo

31 Maio 2017 | 19h58

A vitória na estreia do torneio de Roland Garros, em Paris, nesta quarta-feira, valeu a quebra de um recorde para o tenista Marcelo Melo. Ao vencer - junto com o parceiro, o polonês Lukasz Kubot - os franceses Julien Benneteau e Jeremy Chardy, o tenista se tornou o primeiro brasileiro a alcançar a marca de 400 vitórias em duplas. Melo e Kubot avançaram para a segunda rodada da competição.

"Eu estou muito feliz por ter chegado nessa marca aqui, em um torneio tão especial para mim e para todos os brasileiros. Quando comecei, nunca poderia imaginar que estaria comemorando 400 vitórias em duplas, uma meta que poucos alcançaram. Aí vêm as lembranças, de alguns detalhes, dos jogos mais importantes, das vitórias guardadas na memória. Guardei a raquete, a bola desses jogos, momentos muito especiais. Agora quem sabe não consigo chegar nas 500", comemorou o brasileiro.

Marcelo Melo valorizou a recuperação da dupla na partida, após um início de ruim. Os adversários quebraram duas vezes o serviço do brasileiro e de Lukasz Kubot para fechar o primeiro set por 6/3, em 44 minutos. Mas logo no começo da segunda série, a dupla Melo/Kubot reagiu: quebrou o serviço dos adversários para marcar 1/0, voltou a quebrar para abrir 5/2 e encerrar a parcial em 6/2, após apenas 26 minutos.

Campeão do torneio de Roland Garros em 2015 - com o croata Ivan Dodig -, Marcelo Melo elogiou bastante a qualidade dos rivais, mas destacou a experiência da dupla formada com o polonês como fundamental para impor o ritmo de jogo e reverter a desvantagem no duelo.

"Acho que a gente pegou um dos jogos de primeira rodada mais duros da chave, ainda mais por ser cabeça de chave. A gente conseguiu implementar o nosso jogo, com toda a confiança que a gente veio dos últimos torneios. Foi muito importante em todos os aspectos. Estávamos abaixo, conseguimos voltar no jogo. Tivemos que usar toda a nossa experiência. Fico muito feliz por mais uma vez sair de um buraco numa primeira rodada de Grand Slam, quando normalmente é mais nervoso", analisou Marcelo Melo.

O brasileiro também projetou o próximo desafio no torneio parisiense. Ele e Lukasz Kubot irão enfrentar o norte-americano Ryan Harrison e o neozelandês Michael Venus. Marcelo Melo ressaltou que os adversários não estão acostumados a jogar juntos, mas possuem muitas qualidades e farão um duelo complicado. "Venus é mais duplista que o Harrison. A gente jogou uma vez, até foi eu e o Bruno (Soares), contra o Harrison, em Miami. São dois jogadores excelentes, especialmente pelo Venus, que sabe movimentar, sabe jogar muito bem a dupla. O Harrison vai trazer um pouco pra simples. Então, será um jogo perigoso", projetou.

Marcelo Melo conquistou 24 títulos, mesmo número de Bruno Soares, que é o segundo duplista em número de vitórias entre os brasileiros, com 377, seguido de André Sá (280), Cássio Motta (226) e Carlos Alberto Kirmayr (169). Atualmente, Melo ocupa o quarto lugar no ranking individual de duplas - é o brasileiro mais bem colocado.

Mais conteúdo sobre:
Tênis tênis Roland Garros Marcelo Melo

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.