Sergio Perez/Reuters
Sergio Perez/Reuters

Nadal vence, encerra série negativa contra Djokovic e vai à final em Madri

Tenista espanhol vinha de sete derrotas consecutivas para o sérvio e chega à 24ª vitória em 50 confrontos

Estadão Conteúdo

13 Maio 2017 | 13h18

No 50º duelo entre os dois rivais, Rafael Nadal enfim encerrou a série negativa contra Novak Djokovic neste sábado. O tenista da casa venceu o número dois do mundo por 2 sets a 0, com parciais de 6/2 e 6/4, e avançou à final do Masters 1000 de Madri, diante de sua torcida.

Em grande fase no giro de saibro europeu, Nadal vinha de sete derrotas consecutivas contra Djokovic no circuito profissional. Com o resultado deste sábado, encerrou a sequência, mas segue atrás do rival no retrospecto. Tem agora 24 vitórias, contra 26 do sérvio.

Na final em Madri, em busca do quinto título na competição espanhola, o tenista da casa vai encarar o vencedor do duelo entre o uruguaio Pablo Cuevas e o austríaco Dominic Thiem. Eles se enfrentarão ainda neste sábado. Se confirmar o favoritismo no domingo, Nadal acumulará sua 15ª vitória seguida na temporada. Além disso, levantaria o terceiro troféu consecutivo - foi campeão em Barcelona e Montecarlo nas últimas semanas.

Diante de ex-tenistas e famosos nas tribunas, como Cristiano Ronaldo e Manolo Santana, Nadal atropelou Djokovic no set inicial. Sem sequer ter o saque ameaçado, o espanhol abriu rapidamente 4/1 no placar e não teve problemas para fechar o set com duas quebras de serviço.

Nadal começou a segunda parcial quebrando novamente o saque do sérvio. Djokovic, desta vez, conseguiu devolver e empatou em 2/2. Mas o espanhol faturou nova quebra e o sérvio não repetiu a dose. E, mesmo oscilando na hora de fechar o jogo, o tenista da casa sacramentou a vitória no terceiro match point.

Ele terminou a partida com 20 bolas vencedoras, contra 18 do sérvio. E cometeu 17 erros não forçados, contra 24 do atual vice-líder do ranking.

Mais conteúdo sobre:
Tênis tênis Rafael Nadal Novak Djokovic

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.