1. Usuário
Assine o Estadão
assine
  • Comentar
  • A+ A-
  • Imprimir
  • E-mail

Com treino para bater Djokovic, Andy Murray estreia na Austrália

- Atualizado: 17 Janeiro 2016 | 18h 01

Murray conquistou só uma vitória nos últimos 11 jogos

Finalista em quatro oportunidades, o britânico Andy Murray enfrenta o alemão Alexander Zverev no início da caminhada para conquistar o Aberto da Austrália, o primeiro Grand Slam da temporada, pela primeira vez na carreira. O número 2 do mundo focou o trabalho da pré-temporada na correção dos erros nas recentes derrotas para o sérvio Novak Djokovic.

Murray conquistou apenas uma vitória nos últimos 11 jogos. "Sem dúvida pensamos nisso, talvez um pouco mais do que o habitual", disse o escocês, que citou ainda o suíço Roger Federer, número 3 da ATP. "Focamos não apenas pensando em Djokovic, mas também contra Federer, contra quem tive dificuldades em 2015. Vimos muitos vídeos dos meus jogos e comentamos que eu poderia ter sacado melhor aqui ou devolvido melhor ali. Esse é o momento em que você procura evoluir em certos aspectos do seu jogo".

O escocês, no entanto, reafirmou que o Aberto da Austrália poderá terminar antes mesmo de ele cair diante de um adversário. A mulher do tenista, Kim Sears, está no estágio final de gravidez. "Meu filho e minha esposa são mais importantes do que um jogo de tênis", comentou Murray, que tentar se manter concentrado em quadra. "Estou ansioso. Acho que isso é natural. Tento não pensar nisso quando estou na quadra. Me foco totalmente no tênis naquele período e tento não me distrair".

Andy Murray está com Novak Djokovic engasgado: só uma vitória nos últimos 11 duelos

Andy Murray está com Novak Djokovic engasgado: só uma vitória nos últimos 11 duelos

Sobre Zverev, rival da estreia, Murray aposta em uma partida complicada. O alemão foi bastante elogiado pelo número 2 do mundo. "Conheço o Zverev consideravelmente bem. Treinei com ele, assisti a alguns de seus jogos há dois anos, já o enfrentei e na semana passada em Perth batemos bola. É um cara alto para sua idade e, dos novatos que estão chegando, é de longe o mais talentoso. Precisa melhorar no físico, mas tem um bom tênis. Saca bem e se move bem para sua altura. Vai ser duro".

Comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Estadão.
É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Estadão poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os criterios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Você pode digitar 600 caracteres.

Mais em EsportesX