1. Usuário
Assine o Estadão
assine


Novak Djokovic descarta favoritismo na disputa do US Open

Estadão Conteúdo

24 Agosto 2014 | 19h 16

Número 1 do mundo nao vê facilidade pela ausência do espanhol Rafael Nadal no Grand Slam que começa nesta segunda

Mesmo com a ausência do espanhol Rafael Nadal, contundido, Novak Djokovic descartou ser o favorito para faturar o título do US Open, o último Grand Slam do ano, que começa nesta segunda-feira, em Nova York. Número 1 do mundo, ele lembrou há muitos outros tenistas com chances de conquistar o torneio. "Essa edição está muito aberta, com muitos competidores que podem aspirar ao título", disse o sérvio.

Campeão do US Open em 2011, Djokovic terá como primeiro adversário, já na abertura nesta segunda-feira, o argentino Diego Schwartzman, atualmente o número 80 do ranking mundial. "Para mim, é sempre complicado jogar contra alguém com quem nunca joguei. Ele não tem nada a perder. Vou usar minha experiência para buscar a vitória", destacou o sérvio de 27 anos.

Julian Finney/AFP
Sérvio Novak Djokovic ao lado de seu treinador, a lenda Boris Becke

Com a ausência de Nadal, vice-líder do ranking, a avaliação é de que o maior rival de Djokovic nesta edição do US Open seja o suíço Roger Federer, recordista de títulos do Grand Slam e atualmente número 3 do mundo. "Tudo é estatística. A realidade é que existe muita competência, com jogadores com muitas qualidades e competitivos", afirmou o sérvio.

O único triunfo de Grand Slam de Djokovic em 2014 foi em Wimbledon. Em sua carreira, ele tem oito títulos neste tipo de torneio e, mesmo descartando o favoritismo, não esconde a vontade de faturar o oitavo nos Estados Unidos. "Sinto que estou com minha força física no máximo e, portanto, quero e devo aproveitar isso para conseguir o maior número de vitórias possível", avisou.