Werther Santana|Estadão
Werther Santana|Estadão

Número 1 do mundo, Marcelo Melo inicia temporada em Sydney de olho em Grand Slam

Brasileiro viajou para a Oceania nesta quarta-feira e fará dupla com o polonês Lukasz Kubot

Estadão Conteúdo

03 Janeiro 2018 | 16h38

A temporada de 2018 para Marcelo Melo começa em Sidney, na Austrália, onde a partir desta segunda-feira será disputado o ATP 250 de Sidney. Depois de uma pré-temporada no Brasil, treinando em Belo Horizonte, e de passar as festas de Natal e Ano Novo no País, o atual número 1 do mundo em duplas viajou nesta quarta-feira para a Oceania. Lá, ao lado do parceiro polonês Lukasz Kubot, jogará em Sidney e, na sequência, a partir do próximo dia 15, já terá o primeiro grande desafio do ano: o Aberto da Austrália, o primeiro Grand Slam da temporada, em Melbourne.

+ Irmão de Marcelo, Daniel Melo é eleito pela ATP o melhor técnico de duplas do ano

Marcelo Melo voltou a ser o número 1 no ranking mundial individual de duplas no dia 6 de novembro do ano passado. Ao longo da carreira, já são 36 semanas na liderança. Com Lukasz Kubot encerrou 2017 também com o primeiro lugar no ranking de duplas.

Agora, as atenções se voltam para a temporada de 2018. Depois de conquistar seis títulos no ano passado, entre os quais Wimbledon e três Masters 1000, Marcelo Melo e Lukasz Kubot entram novamente em quadra buscando manter o nível alcançado pela dupla em 2017 - seu primeiro ano juntos - e evoluindo sempre, já pensando em novas conquistas.

"Gostaria de ganhar mais um Grand Slam, títulos inéditos, quem sabe outros Masters 1000. E estar novamente no ATP Finals, no encerramento da temporada, com chances de ser campeão", afirmou Marcelo Melo.

O brasileiro e o polonês chegam como favoritos em Sidney. Em 2017, no início da parceria, perderam na estreia. No Aberto da Austrália saíram na terceira rodada. Foi um momento, no começo da temporada, em que a dupla ainda estava se conhecendo, buscando os ajustes, os aprendizados e a melhor forma de atuar. Depois vieram o entrosamento e os grandes resultados.

"O importante, agora, é começar 2018 mantendo o nível em que vínhamos jogando e buscando sempre evoluir. Motivação não falta para isso e tem o principal, que é o gosto pelo tênis, independente do que já conquistei ou venha a conquistar. Paixão pelo tênis, que tenho desde criança, e que acaba resultando em vitórias, títulos e rankings", explicou Marcelo Melo. "Entre os torneios ao longo do ano, o Australian Open é um que gosto muito de jogar", completou o tenista.

Mais conteúdo sobre:
futebol tênis

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.