1. Usuário
Assine o Estadão
assine
  • Comentar
  • A+ A-
  • Imprimir
  • E-mail

Equipes decidem abolir novo esquema de qualificação da F-1

- Atualizado: 20 Março 2016 | 15h 57

Chefe da Mercedes avisa que formato antigo deve voltar

O novo formato de treinos qualificatórios da Fórmula 1 teve apenas uma experiência, para o GP da Austrália neste final de semana, e já caiu em desuso. As equipes da categoria se reuniram antes da prova em Melbourne e decidiram de maneira unânime retornar à antiga forma de disputa pela classificação no grid.

"Houve um encontro e decidimos retomar a fórmula dos anos anteriores para definir a classificação. Ainda precisa ser ratificado pela Comissão da F1, mas eu gostaria de saber quem defenderia o treino classificatório de ontem (sábado)", afirmou Toto Wolff, chefe de equipe da Mercedes, em entrevista ao site da Autosport.

O mandatário da equipe alemã foi questionado se houve alguma sugestão de manter o Q1 e Q2 da maneira nova, com eliminações progressivas, e troca apenas do Q3. "Algumas equipes acharam que Q1 e Q2 iriam dar mais emoção, mas no fim o senso comum prevaleceu", acrescentou.

Equipes decidiram manter formato antigo do treino classificatório

Equipes decidiram manter formato antigo do treino classificatório

"Voltaremos a um formato que já conhecemos, que já tem um regulamento determinado, em vez de inventar mais outra coisa", disse. "Nós seríamos muito tolos se inventássemos algo novo para a semana que vem e tivéssemos que mudar novamente por não gostar."

As principais críticas para o formato de disputa pela pole-position em 2016 aconteceram pela falta de ação durante o treino. No sábado, Lewis Hamilton fez um ótimo tempo e resolveu poupar o carro para a corrida. As outras equipes se contentaram com o que conquistaram e também acabaram por deixar os carros nos boxes.

Comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Estadão.
É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Estadão poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os criterios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Você pode digitar 600 caracteres.

Mais em EsportesX