1. Usuário
Assine o Estadão
assine
  • Comentar
  • A+ A-
  • Imprimir
  • E-mail

Alonso reitera que não pretende sair da Ferrari no próximo ano

Piloto espanhol, que vem sendo especulado para pilotar carro da McLaren em 2015, afirmou que quer vencer pela equipe italiana

Fernando Alonso reiterou nesta terça-feira que não pretende deixar a Ferrari antes do fim do seu vínculo com a equipe italiana, em dezembro de 2016. O piloto espanhol insistiu que cumprirá seu contrato até o final diante dos rumores sobre uma possível transferência para a McLaren no início de 2015.

"Não tenho a intenção de sair agora. Eu quero vencer pela Ferrari, quero vencer aqui e finalizar o trabalho que começamos anos atrás e depois vamos ver o que o futuro nos reserva", declarou o piloto, em entrevista ao canal Sky Sports News.

Os rumores sobre a saída de Alonso aumentaram nas últimas semanas por causa da demora da McLaren em confirmar sua dupla de pilotos para 2015. A equipe pretende fazer contratações de peso, como o bicampeão Alonso ou o tetracampeão Sebastian Vettel, para marcar sua possível ascensão na Fórmula 1 depois de anos de resultados pífios no campeonato.

Alonso é cotado para pilotar carro da McLaren em 2015
Alonso é cotado para pilotar carro da McLaren em 2015

Para tanto, a McLaren contará com novo fornecedor de motores a partir do próximo ano. A equipe vai trocar a Mercedes pela Honda, que voltará à F1 após se afastar da categoria no fim de 2008. Com a experiência da montadora japonesa e o tempo de um ano para se adaptar aos novos motores da categoria, que entraram em vigor nesta temporada, a McLaren espera encerrar a hegemonia imposta pela equipe Mercedes neste ano.

Alvo constantes destes rumores, Alonso se disse incomodado com as especulações acerca do seu futuro. "Obviamente houve muitas conversas durante este verão [na Europa], mas da minha boca nunca saiu nada a respeito de uma saída da Ferrari ou qualquer palavra sobre me unir a outro time", ressaltou o espanhol.

"Tem havido muita especulação, o que não chega a atrapalhar, mas acaba criando um pouco de tensão e estresse no ambiente", ponderou. "Ao mesmo tempo, você se sente feliz por ouvir que as melhores equipes estão interessadas em contar com você."