Brasil terá mais um piloto na IRL

O Brasil já contará com seis pilotos, a partir de sábado, na Indy Racing League. Além dos quatro que disputam regularmente o campeonato - Gil de Ferran, Hélio Castro Neves, Felipe Giaffone e Aírton Daré -, o GP de Kentucky no domingo marcará a estréia de Vitor Meira, na equipe Menard, ex-piloto da F-3000 européia. E o veterano Raul Boesel fará mais uma de suas corridas esporádicas, pela Bradley. No ano que vem, o Brasil poderá ter ainda mais um piloto na IRL: Ricardo Maurício, da F-3000, que está negociando com a equipe de Eddie Cheever. Vitor Meira substituirá o norte-americano Mark Dismore. Fez um único teste no oval de Kentucky mas não está preocupado com a falta de experiência. "Tenho apenas que ser cauteloso", disse o piloto. Aírton Daré afirmou que a vinda de Vitor Meira para a categoria é positiva: "Ninguém pode andar tão mal como o Mark Dismore", alfinetou. Bruno Junqueira, piloto da Cart que foi o pole das 500 Milhas de Indianápolis este ano, faz um alerta a Vitor Meira. "No treino de classificação, você anda sozinho. Isso pode dar a falsa impressão de que é fácil correr no oval. Na corrida, com todo mundo junto e muito vácuo é que a coisa pega", explicou. Ele diz que o ideal seria se Vitor Meira tivesse mais tempo para treinar e adaptar-se ao carro e aos ovais. "Ocorre que, às vezes, surge uma oportunidade e você também não pode desperdiçar." Para Felipe Giaffone, quarto colocado do campeonato da IRL, a esperança de reação nas quatro últimas provas do ano - a partir de domingo - está na promessa de um motor Chevy mais potente para correr nos três ovais mais longos, todos de uma milha e meia (2,4 quilômetros): Kentucky, Chicago e Texas. O de St. Louis é mais curto, com 1,25 milha (2,01 quilômetros). "Nos ovais mais longos, quem tem um motor mais potente leva vantagem, porque as retas são mais longas. Acho que agora poderei chegar à minha primeira vitória", revelou Giaffone. Em Kentucky, nos treinos livres de sábado, outro piloto que andará pela primeira vez é o norte-americano Will Langhorne, pela Treadway. E Al Unser Jr., que ficou internado em uma clínica para desintoxicação de viciados e não correu em Michigan e Nashville, voltará a correr pela Kelley, ao lado de Tony Renna, que o substituiu nas duas corridas. Como Renna andou bem, a equipe decidiu colocar mais um carro na prova. A corrida de domingo começa às 14h30 de Brasília e tem 200 voltas.

Agencia Estado,

08 Agosto 2002 | 20h05

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.