RF1/Divulgação
RF1/Divulgação

Carro da Stock Car ganha pintura idêntica à Lotus de Ayrton Senna

Cacá Bueno vai disputar corrida no Sul com layout idêntico ao usado pelo tricampeão na primeira vitória em Mônaco

Ciro Campos, O Estado de S. Paulo

12 Maio 2017 | 07h00

Ayrton Senna começava a despontar na Fórmula 1 na década de 1980 quando encontrou um garoto de 11 anos iniciante no kart e lhe deu o par de luvas que havia usado. O agrado permaneceu na memória do menino. Agora, 30 anos depois desse encontro, ele terá a oportunidade de retribuir ao tricampeão o gesto de carinho, já como um piloto profissional, vestido e a bordo das mesmas cores que o ídolo usava na época da entrega do presente.

O pentacampeão da Stock Car, Cacá Bueno, é quem conduzirá no Brasil a série de homenagens para comemorar os 30 anos da primeira vitória de Senna no GP de Mônaco, com a Lotus amarela, em 31 de maio de 1987. O pacote de ações foi elaborado pelo Instituto Ayrton Senna (IAS) e inclui eventos no Principado no dia 28, data da etapa deste ano.

Já na próxima corrida de Stock Car, no dia 21, em Santa Cruz do Sul (RS), o pentacampeão da categoria vai trocar a tradicional cor verde do carro para homenagear a data. "Será uma honra e uma emoção. O ano de 1987 foi quando eu comecei no kart. Será a chance para o público relembrar", afirmou. O carro de Cacá terá a cor no tom amarelo da Lotus da época e os patrocinadores adotaram a mesma grafia dos anunciantes da equipe de Senna.

Para mudar o visual do carro de Stock Car em função da homenagem, o desenho teve a consultoria do IAS e de Raí Caldato, designer brasileiro que venceu neste ano o concurso da pintura de capacete de Lewis Hamilton.

A homenagem mexerá também com o macacão. O modelo a ser usado na prova será similar aos daquela época, com um estilo retrô e os patrocinadores bordados à mão, como era em 1987. Depois da corrida, o material irá à leilão e a renda será revertida ao IAS.

"O carro ficou incrível e até as letras do patrocinador fazem alusão à Lotus 87. Vai ser emocionante ver este carro correndo na Stock Car", disse a diretora do IAS e sobrinha de Senna, Bianca Senna.

Cacá conheceu Senna por intermédio do pai, Galvão Bueno, locutor da TV Globo. O piloto da Stock Car foi o escolhido pela homenagem pela ligação antiga com o homenageado. Fora o presente das luvas, ainda quando criança conviveu com o ídolo em visitas aos autódromos e à casa do tricampeão mundial.

A participação de Cacá na comemoração levou a equipe a ter mais trabalho para preparar o carro para as provas do calendário da Stock Car. “Tiveram de pintar o carro especialmente para essa prova. Depois, o pessoal terá cinco dias para voltar às cores originais. Mas todo mundo topou”, contou o piloto.

Senna ficou conhecido na Fórmula 1 como o "Rei de Mônaco" por ser o maior vencedor de corridas no Principado, seis vezes. O piloto tinha apartamento na cidade e fez a primeira grande prova na categoria exatamente neste local. Em 1984, sob chuva, levou a fraca Toleman ao segundo lugar.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.