Carros da Phoenix permanecem retidos

Os carros da pretensa nova equipe da Fórmula 1, a Phoenix, estão retidos na alfândega de Kuala Lumpur. Os seus dirigentes, Charles Nickerson, comprador dos carros da Prost de 2001, e o responsável técnico, o escocês Tom Walkinshaw, já sabiam que não poderiam disputar o GP em Sepang, por decisão da Federação Internacional de Automobilismo. A Phoenix não atende sequer aos pré-requisitos básicos da entidade para correr na F-1. Mas independente disso, a dificuldade em liberar o equipamento da alfândega tem uma razão: os malaios querem dificultar ao máximo as coisas para o escocês. O australiano Paul Stoddart, sócio da Minardi, luta com Walkinshaw para receber os direitos de TV a que a Prost tinha direito, nada menos de US$ 12 milhões. E a Minardi é patrocinada pelo governo local, daí o nome KL (Kuala Lumpur) Minardi. Tarso Marques e Gaston Mazzacane, pilotos contratados por Nickerson, permaneceram nesta quinta-feira no hotel. Há a promessa do empresário de que tudo estará resolvido até o GP de San Marino, quando a equipe terá até carro novo, construído a partir do modelo projetado pela equipe Prost para 2002.

Agencia Estado,

14 Março 2002 | 14h34

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.