Cart corre em busca da credibilidade

A Cart começa amanhã, de forma efetiva, a tentar sair do buraco. Amanhã à tarde serão realizados os primeiros treinos para o GP de Monterrey, etapa que inaugura a temporada 2002, e a expectativa é de que já se possa perceber resultados da nova mentalidade implantada na categoria. A Cart terminou o campeonato passado com a credibilidade abalada por equívocos administrativos que tiveram conseqüências graves, como a perda de equipes e patrocinadores. Para recolocar a categoria nos eixos, algumas mudanças foram feitas no regulamento desportivo, com o objetivo de estimular a competição. Uma delas passa a valer amanhã: o piloto mais rápido no primeiro treino de classificação ganhará um ponto no campeonato. Essa regra valerá para todas as etapas que forem disputadas em circuitos mistos, caso de Monterrey. O novo presidente da Cart (Championship Auto Racing Teams, entidade que organiza o campeonato), Chris Pook, entende que as mudanças no regulamento desportivo, no técnico - como a adoção do controle de tração - e maior atenção na promoção das corridas farão a categoria crescer novamente. Ele se irrita com a desconfiança geral. "Nos julgue após Monterrey. Façam uma análise do produto e nos digam se gostaram??, disse aos críticos. O Brasil tem quatro pilotos na Cart: Cristiano da Matta (vencedor em Monterrey em 2001), Christian Fittipaldi, Tony Kanaan e Bruno Junqueira. A sessão classificatória, amanhã, será das 17h10 às 18h10.

Agencia Estado,

07 Março 2002 | 19h01

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.