Castro Neves ganha pole em Phoenix

Um brasileiro roubou a cena nos treinos classificatórios para o GP de Phoenix, hoje. Para quem esperava muito de Gil de Ferran, o mais rápido na sexta-feira, foi seu companheiro de Penske, Hélio Castro Neves, quem ditou o ritmo dos treinos e assegurou a pole para a segunda etapa da Indy Racing League (IRL). Ferran larga apenas em sétimo lugar, atrás ainda de outro brasileiro, Felipe Giaffone, da Mo Nunn, o quarto colocado - com o que igualou sua melhor posição de largada, obtida ano passado no GP de Miami. No treino classificatório deste sábado, Castro Neves fez o melhor tempo com a marca de 20s012. Ao seu lado na primeira fila estará o norte-americano da Panther Sam Hornish Jr. (20s029), que há duas semanas foi pole e acabou vencedor no GP inaugural da temporada em Homestead, quando Ferran foi segundo e o próprio Castro Neves, terceiro - somam, respectivamente, 52, 40 e 35 pontos na classificação. Já o quarto brasileiro da IRL, Airton Daré, da Foyt, não teve um bom desempenho e ficou somente em 17.º do grid de largada. Mesmo assim, subiu quatro posições em relação à última corrida, o que o deixa um pouco mais animado para o GP. Os sete primeiros colocados do treino bateram o recorde da pista, que era de Greg Ray com o tempo de 20s215, conquistado em 2001. A corrida será disputada neste domingo, a partir das 18 horas (o SporTV faz exibição em videotape às 23 horas). Desafio extra - As 200 voltas do GP de Phoenix reservam um desafio extra para os pilotos: a inclinação de 11 graus nas curvas 1 e 2 da pista oval de 1 milha. A conseqüência é que a aceleração lateral (força G) chega a ser cinco vezes maior do que o normal, o que pode provocar tonturas, entre outros efeitos colaterais. "Só há uma coisa a fazer: cuidar do preparo físico??, resume Daré.

Agencia Estado,

16 Março 2002 | 19h08

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.