1. Usuário
Assine o Estadão
assine

Chefe evita prazo, mas promete levar Ferrari novamente 'ao topo'

Estadão Conteúdo

29 Agosto 2014 | 13h 57

Marco Mattiacci prevê trabalho e pede paciência, mas acredita em sucesso. Scuderia não é campeã de construtores desde 2008

Quem acompanhou a Fórmula 1 no início dos anos 2000 se acostumou com uma Ferrari vencedora, como manda a tradição da equipe. De 2000 a 2007 foram seis títulos em oito temporadas - cinco com Michael Schumacher e um com Kimi Raikkonen -, mas nos últimos tempos tudo mudou. A realidade atual é bem diferente e atualmente a escuderia é apenas a terceira força da categoria, atrás de Mercedes e Red Bull.

A queda de desempenho causou mudanças na equipe, como a saída de Stefano Domenicali e a chegada de Marco Mattiacci como chefe. E o novo homem forte da escuderia promete levá-la de volta ao topo. "Nós precisamos trabalhar muito duro e vamos encontrar muitos dias difíceis pelo caminho, mas vamos voltar ao topo. Eu prefiro fazer o trabalho ao invés de prometer."

Mattiacci chegou à Ferrari em abril e em pouco mais de quatro meses já percebeu que terá bastante trabalho pela frente para reerguer a equipe. Desde 2008, quando conquistou o Mundial de Construtores pela última vez, a escuderia acumulou três terceiras colocações e duas segundas posições nas temporadas seguintes.

AFP
Marco Mattiacci assumiu posto de chefe da equipe em abril

"Nós temos uma estratégia muito clara. Como todos os diretores sérios, você precisa tentar fazer seu máximo para encurtar este cenário. Mas a Fórmula 1 não é futebol. Não é o caso de mudar um ou dois jogadores e o técnico para a próxima temporada para voltar a vencer", comentou.

O chefe da Ferrari ainda fez um balanço sobre estes primeiros meses no cargo. "O que posso dizer é que o futuro é maior que o passado. Estes 100 dias foram cheios de entusiasmo e muita curiosidade, e agora, conhecendo a Fórmula 1 um pouco melhor, eu posso dizer que é um mundo fantástico, é um esporte fantástico com grandes talentos, grandes personalidades e muita adrenalina."

Você já leu 5 textos neste mês

Continue Lendo

Cadastre-se agora ou faça seu login

É rápido e grátis

Faça o login se você já é cadastro ou assinante

Ou faça o login com o gmail

Login com Google

Sou assinante - Acesso

Para assinar, utilize o seu login e senha de assinante

Já sou cadastrado

Para acessar, utilize o seu login e senha

Utilize os mesmos login e senha já cadastrados anteriormente no Estadão

Quero criar meu login

Acesso fácil e rápido

Se você é assinante do Jornal impresso, preencha os dados abaixo e cadastre-se para criar seu login e senha

Esqueci minha senha

Acesso fácil e rápido

Quero me cadastrar

Acesso fácil e rápido

Cadastre-se já e tenha acesso total ao conteúdo do site do Estadão. Seus dados serão guardados com total segurança e sigilo

Cadastro realizado

Obrigado, você optou por aproveitar todo o nosso conteúdo

Em instantes, você receberá uma mensagem no e-mail. Clique no link fornecido e crie sua senha

Importante!

Caso você não receba o e-mail, verifique se o filtro anti-spam do seu e-mail esta ativado

Quero me cadastrar

Acesso fácil e rápido

Estamos atualizando nosso cadastro, por favor confirme os dados abaixo