F-3 suspende corridas no Brasil

A F-3 Sul-Americana está em clima de guerra. A disputa de corridas pelo campeonato no Brasil está temporariamente suspensa. Como primeiro reflexo, as etapas que estavam marcadas para os dias 7 e 8 de setembro em Brasília foram canceladas. Além disso, a ameaça sofrida pelo piloto Thiago Medeiros domingo, em Fortaleza, quanto teve uma arma apontada para sua cabeça pelo empresário cearense Arialdo Pinho, conturbou ainda mais o ambiente. A decisão de suspender as etapas em autódromos nacionais foi tomada pela Confederação Brasileira de Automobilismo (CBA), depois que pilotos e equipes acusaram a Piquet Sports, equipe onde corre Nelsinho Piquet, de desrespeitar o regulamento ao realizar um treino em Fortaleza. A Confederação Sul-Americana de Automobilismo (Codasur) acatou a decisão da CBA e proibiu a realização de corridas no País em princípio até 3 de setembro, quando um Congresso no México vai discutir a reclamação contra o time de Piquet. "A Codesur abriu inquérito e vai analisar o caso no congresso. Fará uma análise e aperfeiçoamento no regulamento, para que a CBA tenha condições de atuar??, disse Carlos Cool, um dos promotores da categoria. A Piquet Sports alega que não cometeu irregularidade alguma e que o treino realizado por Nelsinho em Fortaleza foi feito com um protótipo, o que não fere o regulamento. "Desafio qualquer equipe a provar essas alegações??, disse hoje Rodrigo Costa, manager do filho de Piquet. As equipes alegam que o piloto andou com um carro de F-3, com uma carenagem de protótipo. Agressão - Thiago Medeiros ainda estava assustado hoje com a agressão que sofreu. ?Vivo em autódromos desde os 8 anos e jamais pensei que teria uma arma apontada para a cabeça no meu próprio ambiente de trabalho??, disse. Ele confirmou que se desentendeu com Arialdo Pinho por causa de um manifesto assinado por 13 pilotos contra a Piquet Sports. ?E depois da corrida, quando saía do autódromo, ele continuou a me insultar. Estava no meio carro e respondi: ?Tchau babão?. Aí ele pegou a arma com um segurança e foi para cima de mim.?? O piloto registrou boletim de ocorrência e garantiu que não vai voltar atrás na disposição de ver o empresário punido. Pinho foi procurado diversas vezes no dia de hoje, mas não atendeu. Sua secretária alegou que ele estava em reunião. O empresário é definido como ?apoiador?? da Piquet Sports por Rodrigo Costa. ?Mas a ação do Arialdo é isolada dele??, disse. ?Só que é preciso ver também a postura do Thiago.?

Agencia Estado,

19 Agosto 2002 | 19h03

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.