Stephane Mahe/Reuters
Stephane Mahe/Reuters

Hamilton ajuda a alavancar a Fórmula 1 nas redes sociais

Inglês é o piloto da categoria mais atuante na internet, com milhões de seguidores

O Estado de S.Paulo

29 Outubro 2017 | 07h00

Boa parte do sucesso de Hamilton fora das pistas pode ser creditado a sua atuação nas redes sociais. O inglês é a figura da F-1 mais atuante na internet. Um penteado diferente, uma nova tatuagem, um passeio com o buldogue Roscoe ganham repercussão imediata diante dos seus 4,97 milhões de seguidores no Twitter, dos 5,1 milhões no Instagram e dos 4,1 milhões do Facebook.

Nenhum outro piloto tem o alcance do inglês no mundo virtual. Não por acaso Hamilton era o favorito de Bernie Ecclestone, que deixou o comando da F-1 no início do ano. O ex-chefão da categoria apostava no piloto da Mercedes para a categoria ganhar manchetes e citações nas redes sociais.

“O trabalho de Hamilton nas redes sociais é muito importante para a Fórmula 1 porque as redes são veículos de comunicação dos mais jovens. E o público da F-1 precisa muito rejuvenescer”, afirma a professora de gestão do esporte e de marketing da ESPM Clarisse Setyon.

O conteúdo dos posts também ajuda a conquistar fãs mais jovens. “Ele mostra que um piloto pode ser competitivo, campeão e também pode sair daquele contexto mais certinho e disciplinado da F-1. Hamilton faz sucesso porque é um pouco politicamente incorreto. Ele não se importa de publicar fotos de balada, tomando alguma bebida”, diz o ex-gestor de marketing esportivo da Stock Car Daniel Freire.

Mais conteúdo sobre:
Lewis Hamilton Fórmula 1

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.