Darron Cummings/AP
Darron Cummings/AP

Hamilton tem nos EUA a 1ª chance de faturar o tetra na Fórmula 1

Inglês da Mercedes pode ser campeão com três corridas de antecedência e bater seu ídolo Senna em número de títulos

Felipe Rosa Mendes, O Estado de S.Paulo

22 Outubro 2017 | 07h00

Lewis Hamilton terá neste domingo seu primeiro “match point” em busca do tetracampeonato na Fórmula 1. Uma combinação de resultados não muito improvável no GP dos Estados Unidos, em Austin, poderá colocar o inglês no clube dos grandes campeões da categoria e até acima do ídolo Ayrton Senna, dono de três títulos.

+ TABELA - Confira como está a classificação na Fórmula 1

+ Hamilton domina e garante a pole para o GP dos EUA; Vettel sai em segundo

O eventual quarto título, que poderia vir ainda nas etapas seguintes – México, Brasil ou Abu Dabi –, será mais um feito do inglês em comparação ao brasileiro falecido em 1994. Pouco a pouco, Hamilton vem superando marcas e recordes de Senna, que é seu piloto favorito desde a infância.

Nas últimas três temporadas, ele igualou e depois superou o número de pódios (115 a 80) e o de vitórias (61 a 41). Curiosamente, ambos os pilotos obtiveram estes números num período de dez anos. Ayrton Senna brilhou nas pistas entre 1984 e 1994, enquanto Lewis Hamilton vem se destacando desde sua estreia, em 2007. Em ambos os quesitos acima, o inglês leva vantagem também no aproveitamento em comparação ao número de GPs disputados.

Neste ano, o grande feito do inglês até agora foi ter superado as marcas do próprio Senna e também do alemão Michael Schumacher em número de pole positions. Hamilton se tornou o recordista absoluto ao chegar a 71, contra 68 do alemão e 65 de Senna.

O inglês comemorou mais a igualdade com Senna, alcançada em junho, do que a superação do recorde de Schumacher. Não foi por acaso. No dia 10 de junho, após faturar a pole o no GP do Canadá, ele foi homenageado pela família do brasileiro com uma réplica do famoso capacete amarelo do seu ídolo. “Receber esse prêmio e empatar com ele é uma grande honra”, celebrou Hamilton na época.

A marca mais importante – o número de títulos – pode ser superada neste domingo. Para tanto, Hamilton terá de vencer no Circuito das Américas e torcer para o alemão Sebastian Vettel não passar do sexto lugar. Se o piloto da Ferrari terminar a prova em posição inferior, o tetra poderá vir até sem a vitória em Austin.

RETROSPECTO

A julgar pelo recente retrospecto das trapalhadas da Ferrari, o título de Hamilton não está distante. Principalmente diante dos resultados do inglês. Ele venceu nada menos que quatro das cinco corridas da Fórmula 1 já disputadas na pista do Estado norte-americano do Texas.

Pesa ainda a favor do líder do campeonato os erros de Vettel e as falhas técnicas da equipe italiana nas últimas etapas. O alemão não só deixou a liderança escapar como também viu o rival abrir diferença de 59 pontos na primeira colocação.

Nada disso tira a concentração do favorito ao título. “Nada mudou para mim. Tudo é exatamente a mesma coisa de como era antes da última corrida. Mentalmente, para mim, é a mesma coisa”, diz o inglês.

Se converter o “match point”, Hamilton vai entrar no clube dos tetracampeões, ao se igualar ao francês Alain Prost e ao próprio Vettel em número de títulos.

Ficará atrás somente do argentino Juan Manuel Fangio, dono de cinco troféus, e do recordista absoluto Schumacher, campeão sete vezes do Mundial de Pilotos.

“Acho que ele é completo”, diz Felipe Massa, em referência ao inglês, para quem perdeu o título de 2008 na última curva de Interlagos. “E é um dos mais completos que já tivemos, como Ayrton Senna, Michael Schumacher e Fernando Alonso”, afirma o único brasileiro no atual grid da F-1.

Piloto da Williams, Massa ainda não sabe se terá o contrato renovado para a próxima temporada.

 

Mais conteúdo sobre:
Lewis Hamilton Fórmula 1 Automobilismo

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.