Interlagos será inspecionado nesta 4ª

O delegado de Segurança da Fórmula 1, Charlie Whiting, inspeciona nesta quarta-feira o circuito de Interlagos, onde no fim de semana será disputado o 31º GP do Brasil de Fórmula 1. Sua principal preocupação será verificar se o trabalho de substituição da caixa de brita por asfalto, nas áreas de escape, orientado por ele próprio em dezembro, atendeu às condições de segurança da F-1. Interlagos é o primeiro circuito do calendário a ter a maioria das áreas de escape em asfalto e, por isso mesmo, será cobaia da Federação Internacional de Automobilismo para seus experimentos. Nesta quarta-feira também desembarca em São Paulo o modelo F2002 da Ferrari com o qual Michael Schumacher disputará a prova. Com a estrutura interna dos boxes concluída, nesta terça-feira o ritmo de montagem dos carros das 11 equipes que vão participar da terceira etapa do Mundial já era intenso. Sexta-feira, das 11 horas ao meio dia e depois das 13h às 14 horas, estes carros estarão na pista para a primeira sessão de treinos livres do GP do Brasil. Sábado, eles treinam das 9h às 9h45 e das 10h15 às 11 horas. A sessão que definirá o grid ocorrerá das 13h às 14h. O programa do domingo prevê o Warm-up das 9h30 às 10h. A largada da corrida, em 72 voltas, será às 14 horas. ?Acredito que Charlie solicitará poucas mudanças no que já foi feito?, disse nesta terça-feira o diretor da prova, Carlos Montagner. ?Amanhã (nesta quarta-feira), de manhã bem cedo, como de costume, percorreremos a pé o traçado (4.309 metros), anotando cada detalhe do que precisará ser mudado.? Nesta terça-feira os funcionários concluíram a montagem dos pneus que exigiu muitos dias de trabalho. ?Eles foram recolocados, muitos substituídos, em todo o circuito, atendendo a nova orientação da FIA?, explicou Montagner. Depois do acidente de Luciano da Burti, da Prost, ano passado no GP da Bélgica, em Spa, os comissários da FIA compreenderam que a amarração de pneus mais apropriada seria por módulos e não unitariamente. ?Se ocorrer algo, agora são os módulos que são deslocados e não pneus isolados?, falou o diretor de prova. A dengue no GP do Brasil continua sendo uma preocupação da Secretaria de Saúde do Município, apesar de nas inspeções regulares realizadas em Interlagos, duas vezes por semana, nenhum foco do mosquito causador da doença ter sido encontrado. ?Os pneus têm uma rede estendida sobre eles de forma a impedir a entrada do mosquito?, conta Montagner. Segunda-feira, técnicos da Secretaria de Saúde, acompanhados por soldados do Exército, voltaram ao circuito para recolher material. Os estrangeiros, a grande maioria na Fórmula 1, nem mesmo sabe que algumas áreas do País experimentam epidemia de dengue. Os mecânicos da Ferrari terão um pouco mais de trabalho a partir desta quarta-feira. Além de trabalharem na montagem de três unidades do modelo F2001B, usados na Austrália e na Malásia, eles vão ter que deixar o F2002 pronto até esta quinta-feira, pois já na sexta-feira Michael Schumacher o conduzirá à pista. Tanto o alemão quanto Rubens Barrichello terão carros reserva na prova, enquanto normalmente apenas Schumacher dispõe do recurso. Ao menos com carro reserva os dois estarão em condições de igualdade: cada um terá um F2001B à disposição.

Agencia Estado,

26 Março 2002 | 19h04

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.