Italiano vence na F-3000 em Spa

Com a vitória do italiano Giorgio Pantano, da equipe Coloni, nete sábado, no GP da Bélgica de Fórmula 3000, três pilotos têm agora condições de serem campeões na última corrida do campeonato, o GP da Itália, dia 14, em Monza. O francês Sebastien Bourdais, da Super Nova, chegou em segundo e, com isso, reassumiu a liderança da classificação, com 55 pontos, diante de 54 do checo Tomas Enge, da Arden, apenas quarto neste sábado. Pantano tem 48 pontos. Os três vão disputar o título da Fórmula 3000 na pista mais veloz do calendário. O piloto mais combativo da prova, neste sábado, foi o brasileiro Ricardo Sperafico, da Petrobras Júnior, que largou em 11º, saiu-se bem no acidentde depois da largada, e cruzou a linha de chegada em terceiro, a apenas 1 segundo e 71 milésimos do vencedor. Bourdais também tentou de todas as formas ultrapassar Pantano porque viu que poderia perder o segundo lugar para Ricardo. Os três percorreram os 6.963 metros do traçado de Spa, nas últimas voltas, separados apenas por alguns poucos metros. No fim, Bourdais reclamou de Pantano, por ter colocado várias vezes seu carro lado a lado com o do italiano, mas sempre Pantano lhe fechava a porta. A direção de prova não interpretou como irregular as manobras do italiano. Um dos favoritos a vencer era Antonio Pizzonia, das Petrobrás Júnior, terceiro no grid. Ele ficou parado, com sua Lola atravessada no meio da pista, ainda na primeira curva, Souce. Enrico Toccacelo, da Coloni, acertou seu carro no meio, fazendo-o rodar. No acidente, abandonaram também o português Tiago Monteiro, da Super Nova, e Bjorn Wirdheim, da Arden. A batida comprometeu igualmente a corrida de Mario Haberfeld, da Astromega, que terminou em 14º. Depois do excelente trabalho de Ricardo Sperafico, o melhor brasileiro foi Ricardo Maurício, da Red Bull Júnior, quinto colocado. Ele fará testes para o time da IRL de Eddie Cheever, patrocinado pela Red Bull. Rodrigo Sperafico, da Durango, obteve a 12ª colocação e ainda é o melhor brasileiro no campeonato, quarto, com 20 pontos. O critério de pontuação da F-3000 é igual ao da Fórmula 1. São atribuídos 10 pontos ao vencedor, 6 ao segundo classificado, 4 ao terceiro, 3 ao quarto, 2 ao quinto e um ao sexto. Como a diferença entre Bourdais e Enge é de apenas um ponto (55 a 54), quem vencer fica com o título, independente do que fizer o outro. Já Pantano tem, necessariamente, de chegar em primeiro, em Monza, e ainda torcer para Bourdais não obter mais que a quarta colocação e Enge mais que o quinto lugar. Bourdais e Pantano têm três vitórias na temporada, enquanto Enge, quatro. Esse é o primeiro critério de desempate. Classificação do GP da Bélgica de F-3000: 1) Giorgio Pantano (ITA) 2) Sébastien Bourdais (FRA) 3) Ricardo Sperafico (BRA) 4) Tomas Enge (CHE) 5) Ricardo Maurício (BRA) 6) Nicolas Kiesa (DIN) 7. Derek Hill (EUA) 8) Zsolt Baumgartner (HUN) 9) Justin Keen (GBR) 10) Kristian Kolby (DIN) 11) Tony Schmidt (ALE) 12) Rodrigo Sperafico (BRA) 13) Thed Bjork (SUE) 14) Mario Haberfeld (BRA) 15) Rob Nguyen (AUS) 16) Patrick Friesacher (AUT) Classificação do campeonato: 1) S. Bourdais (Fra) 55 pontos 2) T. Enge (CHE) 54 3) G. Pantano (ITA) 48 4) Rodrigo Sperafico (BRA) 20 5) Antonio Pizzonia (BRA) e Mário Haberfeld 18

Agencia Estado,

31 Agosto 2002 | 12h36

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.