Diego Azubel/EFE
Diego Azubel/EFE

Lewis Hamilton admite superioridade da Scuderia Ferrari

Em coletiva, piloto minimiza críticas à própria equipe

Estadão Conteúdo

29 Março 2015 | 09h57

A transmissão de TV do GP da Malásia mostrou a insatisfação de Lewis Hamilton com o trabalho da Mercedes na corrida deste domingo. Via rádio, o inglês reclamou do rendimento do carro e também da decisão de voltar do último pit stop com pneus duros, o que impediu que ele alcançasse Sebastian Vettel, que tinha as mesmas condições (pneus duros e novos) e larga vantagem.

Após chegar em segundo na prova, Hamilton concedeu entrevista e tentou minimizar as críticas à própria equipe: "Vocês (jornalistas) não deveriam ter ouvido aquilo (a comunicação com a equipe). No geral, a equipe vem fazendo um trabalho incrível. Tenho orgulho do nosso trabalho".

O inglês tentou botar panos quentes na relação entre ele e a Mercedes depois de um fim de semana em que a equipe alemã foi superada de forma surpreendente pela Ferrari. Mas não deixou de admitir que o carro não rendeu como o esperado. "Sofri o dia todo com o equilíbrio (do carro). Ele saía muito de frente, o que me impediu de cuidar dos pneus. Fiz todas as mudanças que pude, mas não consegui achar um bom equilíbrio", admitiu.

Hamilton, entretanto, também não escondeu algo que ficou claro na pista: a Ferrari foi melhor que a Mercedes em Sepang. "Eles tiveram um ritmo muito bom. Tentamos fazer o nosso melhor, tanto eu quanto a equipe, mas não foi suficiente. Quando chegamos aqui, sabíamos que eles tinham dado um passo adiante, mas não sabíamos o quanto. Eles foram mais rápidos que nós hoje (domingo)."

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.