Brandon Malone/Reuters
Brandon Malone/Reuters

Punido na Austrália, Ricciardo aposta em estratégia para surpreender 'em casa'

Piloto da Red Bull terminou treino classificatório em 5º, mas largará em 8º por conta de punição na sexta-feira

Estadão Conteúdo

24 Março 2018 | 16h42

Ainda em busca do seu primeiro pódio no GP da Austrália, onde corre diante de sua torcida, Daniel Ricciardo teve poucos motivos para celebrar neste sábado, no treino classificatório da primeira corrida da temporada 2018 da Fórmula 1. O australiano foi o quinto mais rápido, mas terá que largar do oitavo posto por conta de punição sofrida na sexta-feira.

+ Leia mais notícias sobre velocidade

+ Vettel e Raikkonen lamentam distância para Hamilton, mas veem evolução da Ferrari

+ Hamilton celebra recorde e pole na Austrália: 'Uma das minhas melhores voltas'

+ Sem pilotos, Brasil terá representantes nos bastidores da Fórmula 1

+ Lewis Hamilton conquista a pole position no GP da Austrália de Fórmula 1

Em um circuito conhecido pela dificuldade de fazer ultrapassagem, Ricciardo se apega à estratégia da Red Bull para tentar surpreender na corrida deste domingo. "Com estes carros, é muito difícil fazer ultrapassagens num circuito como esse. Mesmo com a zona extra de DRS, não acho que será fácil", declarou.

Por isso, ele acredita que a estratégia de apenas uma parada nos boxes pode fazer a diferença diante dos rivais. Os dois carros da Red Bull vão largar neste domingo com pneus supermacios, mais resistentes e lentos do que os ultramacios, que estarão na maior parte dos carros dos rivais.

"Acho que poderemos dar uma boa esticada antes de fazermos a parada para colocarmos os ultramacios. Acreditamos que poderemos fazer apenas um pit stop. E vamos torcer para os demais fazerem duas paradas. Aí vamos celebrar", disse Ricciardo, que perdeu três posições no grid por ter acelerado durante a bandeira vermelha, no trecho final do segundo treino livre, na sexta.

O piloto australiano disse ter ficado surpreendido pelo ritmo exibido pelo inglês Lewis Hamilton, que faturou a pole position com o um tempo que se tornou o novo recorde do Circuito de Albert Park, em Melbourne. Na entrevista coletiva, o alemão Sebastian Vettel chegou a insinuar que os carros da Mercedes estariam contando com uma configuração diferente no Q3, a última sessão do treino classificatório.

Para o piloto da Ferrari, Hamilton teria acionado uma espécie de "botão especial" para ganhar rendimento no trecho mais importante da sessão que define o grid de largada. Questionado sobre a possível existência do botão, negado prontamente por Hamilton, Ricciardo reclamou.

"Isso é horrível. É frustrante porque todo mundo quer ver a Mercedes ser um pouco desafiada. Isso foi como um soco no estômago de cada um", disse o australiano. "Eles [Mercedes] estão adorando isso, porque estão em boa posição. Mas todos os demais estão odiando. Espero que possamos alcançá-los na pista", disse Ricciardo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.