1. Usuário
Assine o Estadão
assine

Ricciardo vence a primeira no Canadá e Massa bate no fim

Agência Estado

08 Junho 2014 | 17h 29

Nico Rosberg, da Mercedes, o e tetracampeão Sebastian Vettel, da RBR completam o pódio no Circuito Gilles-Villeneuve, em Montreal

Em uma corrida cheia de alternativas, acidentes e problemas inesperados, o australiano Daniel Ricciardo venceu neste domingo, no Circuito Gilles-Villeneuve, em Montreal, o GP do Canadá de Fórmula 1. Foi a primeira vitória do piloto da Red Bull na categoria, sendo que a mesma encerrou a hegemonia da Mercedes, dona de seis vitórias nas seis primeiras provas da temporada. O alemão Nico Rosberg, segundo colocado, viu o triunfo escapar no finalzinho, enquanto o seu compatriota Sebastian Vettel assegurou o terceiro lugar e garantiu outro carro da Red Bull no pódio.

Felipe Massa, que vinha realizando uma boa corrida e chegou a liderar em certo momento da prova, cometeu um erro na última volta, bateu com sua Williams e voltou a amargar uma decepção em uma prova na qual fez os brasileiros sonharem com uma vitória por alguns momentos.

Para Rosberg, a segunda colocação acabou ficando de ótimo tamanho, pois o seu companheiro de Mercedes, Lewis Hamilton, abandonou a prova. Assim, o alemão foi a 140 pontos com os 18 somados neste domingo e abriu 22 de vantagem sobre o inglês, vice-líder do Mundial.

Mathieu Belanger/Reuters
Massa lutava pela quarta posição

Já Ricciardo, com os 25 contabilizados com o triunfo deste domingo, assumiu a terceira posição na classificação geral, com 79 pontos, contra 69 do espanhol Fernando Alonso, agora o quarto pela Ferrari depois de ter fechado a prova em sexto lugar. Vettel, por sua vez, agora tem 60 na quinta posição.

A CORRIDA

Saindo da pole, Rosberg largou mal, mas ainda assim conseguiu fazer a primeira curva na frente de Hamilton. O alemão, porém, acabou jogando seu companheiro de Mercedes para fora da pista e Vettel aproveitou para tomar a segunda posição do inglês. Massa, partindo do quinto posto do grid, não conseguiu passar o parceiro de Williams, Valtteri Bottas, que sustentou a quarta posição.

Logo em seguida, ainda na primeira volta, Max Chilton não conseguiu segurar o seu carro na pista e acabou batendo no companheiro de Marussia, Jules Bianchi. E o erro custou caro para a escuderia, pois os dois pilotos deixaram a corrida, já forçando uma bandeira amarela. Também atingido na batida, o venezuelano Pastor Maldonado, da Lotus, foi prejudicado e precisou parar nos boxes, mas depois conseguiu voltar para a prova, antes de abandoná-la mais tarde, com problemas no seu carro.

Após a relargada, o panorama da prova quase não se alterou, mas pouco depois, na décima volta, Hamilton conseguiu fazer valer a força do motor Mercedes e abriu a asa traseira na reta para ultrapassar Vettel, que caiu para o terceiro lugar.

Massa, se vinha andando no primeiro pelotão, acabou prejudicado logo em sua primeira parada nos boxes. Na hora da troca de pneus, um problema na pistola que encaixou o composto na roda esquerda do seu carro atrasou o pit stop, e ele só conseguiu retornar para a pista em 12.º lugar.

Massa, entretanto, começou a fazer uma grande corrida de recuperação e rapidamente conseguiu voltar ao pelotão de frente. Até que conseguiu ficar em terceiro lugar, apenas atrás da dupla de Mercedes, que começou a perder rendimento de forma gradativa, por causa de um problema desconhecido, apontado por meio do rádio da equipe aos seus pilotos. Assim, o brasileiro vinha tirando mais de 2 segundos de diferença em relação a Hamilton e, após Rosberg parar nos boxes na 44.ª volta e voltar em terceiro, logo em seguida o inglês também fez um pit stop e acabou ultrapassado pelo piloto da Williams, que assumiu a ponta.

Logo após ser ultrapassado, Hamilton cometeu um erro, foi ultrapassado por Rosberg e depois passou reto em uma curva. E, com problemas em sua Mercedes, abandonou a corrida.

O brasileiro logo começou a abrir diferença na frente, mas só havia feito uma troca de pneus e foi chamado aos boxes de novo na 49.ª volta. E a sua troca de pneus foi de mais de 11 segundos e o fez voltar para a pista em sétimo lugar.

Massa, vivo na corrida atrás do pódio, ganhou duas posições na 57.ª volta após Bottas errar ao tentar ultrapassar o alemão Nico Hülkenberg em uma chicane. Primeiro passou seu companheiro e em seguida, na reta, o piloto da Force India. Bem antes disso, na 24.ª volta, Hülkenberg exibiu grande talento ao dar um "x" em Vettel, que não teve sucesso ao tentar passar o alemão.

A partir daquele momento, Massa começou a perseguir Vettel, o quarto colocado, enquanto o mexicano Sergio Pérez, da Force India, e o australiano Daniel Ricciardo, ocupavam respectivamente a segunda e a terceira posições.

Embutido em Vettel, Massa pressionou muito o alemão, mas o tetracampeão do mundo soube proteger bem a quinta posição e depois ainda passou Pérez. E foi em seguida, na última volta, que o brasileiro cometeu o erro fatal. Ao tentar ultrapassar Pérez, acertou o pneu esquerdo traseiro do carro do mexicano, tirou o adversário da corrida e passou reto com sua Williams até parar na barreira de pneus.

Pouco antes disso, a duas voltas do fim, Ricciardo assumiu a liderança depois que a Mercedes de Rosberg começou a apresentar problemas. O australiano passou o alemão, que se viu obrigado a reduzir e se contentar com o segundo lugar. Atrás deles, Vettel ainda beliscou um lugar no pódio, enquanto o quarto lugar acabou ficando com o inglês Jenson Button, da McLaren, que ficou logo à frente do alemão Nico Hülkenberg, da Force India, e de Alonso, o sexto. Bottas terminou em sétimo.

No fim, mesmo abandonando na última volta, Massa foi o 12.º. O finlandês Kimi Raikkonen, parceiro de Alonso, foi o décimo colocado.

A próxima etapa do Mundial de Fórmula 1 será no dia 22, na Áustria, em Spielberg, palco da oitava corrida deste campeonato.

Confira a classificação final do GP do Canadá:

1) Daniel Ricciardo (AUS/Red Bull), em 1h39min12s830

2) Nico Rosberg (ALE/Mercedes), a 4s2

3) Sebastian Vettel (ALE/Red Bull), a 5s2

4) Jenson Button (ING/McLaren), a 11s7

5) Nico Hülkenberg (ALE/Force India), a 12s8

6) Fernando Alonso (ESP/Ferrari), a 14s8

7) Valtteri Bottas (FIN/Williams), a 23s5

8) Jean-Eric Vergne (FRA/Toro Rosso), a 28s0

9) Kevin Magnussen (DIN/McLaren), a 29s2

10) Kimi Raikkonen (FIN/Ferrari), a 53s6

11) Sergio Pérez (MEX/Force India), a uma volta

12) Felipe Massa (BRA/Williams), a uma volta

13) Adrian Sutil (ALE/Sauber), a uma volta

14) Esteban Gutierrez (MEX/Sauber), a 6 voltas

Não completaram a prova

Romain Grosjean (FRA/Lotus)

Daniil Kvyat (RUS/Toro Rosso)

Lewis Hamilton (ING/Mercedes)

Kamui Kobayashi (JAP/Caterham)

Pastor Maldonado (VEN/Lotus)

Marcus Ericsson (SUE/Caterham)

Max Chilton (ING/Marussia)

Jules Bianchi (FRA/Marussia)