Rubinho insatisfeito com o 3º lugar

Para quem teve tantos problemas de equilíbrio no carro no treino da manhã, que o deixou em quarto, a mais de meio segundo do tempo (581 milésimos) de Kimi Raikkonen, McLaren, o mais veloz, até que o terceiro tempo de Rubens Barrichello não foi um resultado ruim, segundo ele próprio disse. "Mas poderia conseguir mais. Não chegaria no tempo do Michael Schumacher, mas daria para largar em segundo, na primeira fila." Os dois pilotos da Minardi o atrapalharam. "Na saída da Eau Rouge perdi uns três décimos de segundo e depois, no Bus Stop, outro tanto com mais uma Minardi lenta na minha frente." Apenas 185 milésimos separaram sua marca da de Raikkonen, enquanto o alemão foi 609 milésimos mais veloz que Barrichello, uma das maiores diferenças este ano. "O mais importante é que conhecemos o comportamento do carro em condição de corrida, que é muito bom, e escolhi pneus que podem me ajudar no domingo." O piloto deu a entender que optou pelos pneus duros da Bridgestone enquanto Schumacher, pelos moles. Na luta com os pilotos da Williams e David Coulthard, McLaren, pelo segundo lugar no Campeonato de Pilotos, Barrichello saiu na frente. Ralf Schumacher, Juan Pablo Montoya e David Coulthard classificaram-se, nessa ordem, atrás dele. O brasileiro tem 45 pontos diante de 40 de Ralf e Montoya e 34 de Coulthard. Desde a sua estréia na Fórmula 1, este ano, Felipe Massa, da Sauber, não larga tão atrás no grid como neste domingo em Spa-Francorchamps, 17º. Suas piores colocações haviam sido na Malásia e na Alemanha, 14º. "Apesar de melhorarmos em relação a sexta-feira, não sei o que acontece, o carro sai demais de frente nas curvas lentas e de média velocidade e de traseira nas rápidas." O problemas é do modelo da Sauber, já que Nick Heidfeld enfrenta as mesmas reações. "Não encontramos o ajuste certo para nosso chassi", explicou Peter Sauber. Para ele, a dificuldade toda refere-se à escolha de caminhos errados para acertar o carro. Sem nunca ter andado em Spa com um carro de Fórmula 1, Massa foi 356 milésimos melhor que Heidfeld. "A minha parte eu fiz. Mais, do jeito que nosso chassi se comporta, impossível." A sessão que definiu o grid do GP da Bélgica apresentou algumas surpresas, como o bom oitavo tempo de Eddie Irvine, da Jaguar, que estreou uma nova suspensão dianteira, e a nona colocação de Mika Salo, Toyota. Todos os pilotos solicitaram ao diretor de prova, Charlie Whiting, a retirada da publicidade no asfalto. "Com chuva essa tinta torna a pista muito escorregadia e perigosa", explicou Schumacher. Mais tarde, ele próprio confirmou: "Ela será retirada." Neste sábado à tarde chegou a cair algumas gotas durante a corrida de Fórmula 3000 e a previsão do tempo para este domingo aponta possibilidade de chover novamente.

Agencia Estado,

31 Agosto 2002 | 12h10

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.