Saio de cabeça erguida, diz Rubinho

Alegando problemas hidráulicos de seu F2001, o piloto da Ferrari Rubens Barrichello lamentou neste domingo ter que abandonar o GP do Brasil, no circuito de Interlagos, quando liderava a prova, depois de ter largado na oitava posição. Esta é a terceira corrida que Rubinho não completa desde o início da temporada de Fórmula 1. ?Ainda tentei acelerar mas o carro não correspondeu e tive que jogá-lo na grama?, disse. Apesar de chateado, Rubinho garante que deixa a prova com a consciência limpa e sabe que fez o seu melhor. ?Saio daqui com a cabeça erguida. Fiz o meu papel?, garantiu. O piloto não deixou de ?cutucar? a Ferrari pela decisão de deixar apenas Michael Schumacher correr com o modelo novo da Ferrari, o F2002. ?Infelizmente estava com o F2001, e o F2002 é um carro bem melhor. Estamos em 2002 e é ano de correr com carro 2002, chega de 2001?, completou. Rubinho elogiou o acerto do carro e arriscou dizer que não fosse a pane de sua Ferrari, completaria a prova em uma boa colocação. ?Pelo menos um lugar no pódio eu garantia?.

Agencia Estado,

31 Março 2002 | 14h53

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.