Jared C. Tilton / AFP
Jared C. Tilton / AFP

Sato ganha R$ 8 milhões e Alonso, eleito melhor estreante, leva R$ 1 milhão nas 500 Milhas

Hélio Castroneves, segundo colocado, ficou com R$ 2,5 milhões

Estadão Conteúdo

30 Maio 2017 | 13h14

Ao vencer no último domingo a 101ª edição das 500 Milhas de Indianápolis, o japonês Takuma Sato engordou sua conta bancária com premiação de US$ 2.458.129 (cerca de R$ 8,02 milhões), valor revelado durante o jantar de gala da tradicional prova, realizado na noite de segunda-feira. No total, foram distribuídos US$ 13.178.359 (R$ 43 milhões) aos participantes da principal corrida do calendário da Fórmula Indy, que neste ano contou com a participação do espanhol Fernando Alonso.

Sato, da Andretti Autosport, se tornou o primeiro japonês a vencer as 500 Milhas de Indianápolis, tendo superado o brasileiro Hélio Castroneves, que já ganhou a prova três vezes, por uma vantagem de 0s2011, a sexta menor da história. Ele ultrapassou o piloto da Penske nas 195.ª das 200 voltas, tendo liderado um total de 17 durante a corrida.

Alonso foi premiado com US$ 303.585 (R$ 991 mil), sendo US$ 50 mil (R$ 163 mil) por ter sido eleito o Novato do Ano. Ele foi o estreante que melhor se classificou para o grid, em quinto lugar, e liderou a prova por 27 voltas, também o maior número entre os novatos, mas abandonou as 500 Milhas na 180.ª por causa de problemas na sua Andretti.

Castroneves, que se esquivou de vários acidentes e ainda precisou cumprir uma punição, se tornou um dos sete pilotos com três segundos lugares nas 500 Milhas de Indianápolis e amealhou US$ 770.629 (R$ 2,514 milhões). O norte-americano Ed Jones, da Dale Coyne, ficou em terceiro lugar, conseguindo o melhor resultado de um novato nesta edição da prova. Ele recebeu US$ 535.629 (R$ 1,7 milhão), embora tenha perdido o prêmio de melhor estreante para Alonso.

O britânico Max Chilton, da Chip Ganassi, foi o piloto que mais liderou voltas, 50, terminando em quarto lugar. Ele recebeu US$ 484.129 (R$ 1,58 milhão). O brasileiro Tony Kanaan, da Ganassi, fechou o Top 5, ocupou a liderança por 22 voltas e ganhou US$ 438.129 (R$ 1,43 milhão).

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.