Schumacher tenta tranqüilizar Rubinho

Além trabalhar no ajuste do carro, Michael Schumacher terá uma outra missão nesses dias que antecedem o GP Brasil de F-1. Vai tentar reduzir o mal estar provocado pela decisão da Ferrari, que deixou o carro velho para Rubens Barrichello e entregou o modelo F2002 para o alemão. E o trabalho de convencimento de Schumacher já começou. O tetracampeão mundial decidiu fazer seguidos elogios ao modelo usado no ano passado, lembrando com insistência que foi campeão com ele no ano passado e que neste ano, venceu a etapa de abertura do campeonato. ?Essa é uma prova de que o F2001 é absolutamente competitivo?, disse ele em sua página na internet, numa tentativa de demonstrar que o brasileiro não está sendo prejudicado. O alemão lembrou que num circuito tão exigente quanto o brasileiro, é preciso que o piloto conheça muito bem o carro. Schumacher treinos mais vezes com F2002 e por conta disso, tem mais chances de sucesso, segundo avaliação da Ferrari. A decisão de entregar o carro novo a Schumacher foi tomada no domingo por Jean Todt, após reunião com o presidente da Ferrari, Luca di Montezemolo.

Agencia Estado,

25 Março 2002 | 12h14

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.