1. Usuário
Assine o Estadão
assine


Schumacher tinha câmera em seu capacete na hora do acidente, diz jornal

Jamil Chade - Enviado especial - O Estado de S. Paulo

03 Janeiro 2014 | 14h 46

Justiça se nega a informar se o aparelho estava gravando no momento da queda

GRENOBLE, FRANÇA - O alemão Michael Schumacher levava uma câmera em seu capacete no momento do acidente no último domingo numa pista de esqui nos Alpes franceses. Mas a Justiça se nega a informar se o aparelho estava gravando no momento da queda.

A informação é do jornal francês Le Dauphin Libere e, se as imagens existirem de fato, podem ser fundamentais para desvendar o que de fato ocorreu no domingo na estação de esqui de Meribel, na França. Nesta sexta-feira, procuradores franceses também indicaram que coletaram testemunhos e informações de "inúmeras pessoas", mas se recusaram por enquanto a divulgar quem teria prestado depoimento. 

Em outra revelação, a investigação já deixou claro que o helicóptero que socorreu no domingo o alemão Michael Schumacher foi obrigado a fazer um pouso de emergência logo após sua decolagem da pista de esqui de Meribel, na França. O motivo: dentro do aparelho, o ex-piloto havia sofrido um colapso e os médicos tiveram de entubá-lo para evitar que ele morresse antes mesmo de chegar ao primeiro hospital.

Hoje, Schumacher completa 45 anos de idade e está internado em coma induzido num hospital de Grenoble, 130 quilômetros do acidente. A Ferrari planeja levar centenas de torcedores hoje para uma "vigília vermelha" diante do hospital, alugando transporte para aqueles na Itália que queiram prestar sua homenagem ao maior campeão das pistas.

O Estado obteve confirmações de pessoas próximas ao alemão que, na hora do acidente, ele ainda estava consciente e que o resgate ocorreu com o ex-piloto ainda acordado. Mas, assim que o helicóptero decolou da pista de esqui, o colapso teria ocorrido. Só depois de entubá-lo é que os paramédicos continuaram viagem.

Investigações apontam ainda que parte do problema pode estar nos esquis que ele usava e que, numa curva, não teriam respondido aos movimentos do alemão. O equipamento está com os investigadores, assim como o capacete.

As mesmas investigações confirmam que a área de risco onde Schumacher se acidentou estava sinalizada, justamente para evitar que os esquiadores deixassem a pista regular e entrassem na aérea de risco. Segundo informou uma fonte próxima a Schumacher, sua condição de saúde continua "estável, mas ainda muito crítica".