Grag Baker / AFP
Grag Baker / AFP

Verstappen admite exagero em críticas, mas reitera que merecia pódio nos EUA

Piloto da Red Bull chegou em terceiro, mas caiu para o quarto ao sofrer punição pouco antes da cerimônia de premiação

Estadão Conteúdo

26 Outubro 2017 | 21h46

Alvo de polêmica no GP dos Estados Unidos de Fórmula 1, o holandês Max Verstappen admitiu nesta quinta-feira que exagerou nas críticas aos comissários da prova disputada em Austin, mas reiterou que merecia a vaga no pódio daquela corrida. O piloto da Red Bull chegou em terceiro lugar, mas caiu para o quarto ao sofrer punição pouco antes da cerimônia de premiação.

+ Mexicano Pérez terá capacete com homenagem às vítimas de terremoto

+ Hamilton minimiza vantagem para ser campeão: 'Quero vencer no México'

Verstappen foi punido porque ultrapassou o finlandês Kimi Raikkonen, da Ferrari, na volta final ao passar por cima da zebra, saindo do traçado. A manobra foi considerada irregular pelos comissários. Assim, o holandês perdeu o último lugar do pódio. Irritado, chamou a decisão de "estúpida" e chamou um dos comissários de "idiotas", entre outras palavras agressivas.

Quatro dias depois, o piloto evitou se desculpar. No entanto, reconheceu que exagerou nas palavras escolhidas. "Claro que as palavras não foram as corretas. Eu não posso mudar isso agora. Eu não quis ofender ninguém. Se quisesse, teria nomeado cada um dos comissários", afirmou o holandês de 20 anos.

Ele culpou a reação ao calor do momento. "Depois da corrida, as emoções estão elevadas, principalmente se você é tirado do pódio, que eu acho que eu merecia porque acredito que a punição não foi correta", declarou Verstappen, na Cidade do México, às vésperas do GP mexicano, no domingo.

O piloto da Red Bull voltou a argumentar que outros pilotos haviam feito manobras semelhantes naquele mesmo setor da pista sem sofrer qualquer sanção. "Muitas pessoas fizeram aquilo, cortaram pelo lado de dentro da pista. E eu fui o único punido. Então, acho normal ficar irritado", disse.

Mais conteúdo sobre:
Max Verstappen Red Bull Fórmula 1

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.