1. Usuário
Assine o Estadão
assine


Vettel vence o GP da China, em dia de dobradinha da RBR

Milton Pazzi Jr. - estadao.com.br

19 Abril 2009 | 06h 06

Alemão consegue a primeira vitória da equipe em corrida chuvosa e confusa; Massa mais uma vez não termina

SÃO PAULO - O Mundial de Fórmula 1 de 2009 tem uma nova equipe na briga pelo título: a Red Bull. O alemão Sebastian Vettel venceu o GP da China neste domingo, com a companhia do australiano Mark Webber em segundo lugar, tendo atrás outra dobradinha - e quebrando com sua sequência -, a dos líderes da classificação, Jenson Button (3.º) e Rubens Barrichello (4.º), ambos da Brawn GP.

Veja também:

linkCom problemas, Barrichello se diz feliz com quatro lugar

linkMassa lamenta quebra e torce para que tudo siga embolado

linkButton comemora pontos importantes para o Mundial

linkSebastian Vettel torce, agora, por novas corridas com chuva

som Ouça a análise de Lívio Oricchio sobre o GP da China 

tabela F-1: classificação do Mundial

especialConfira o calendário da temporada

especialESPECIAL: jogue o Desafio dos Pilotos

 NÚMERO

 21 pontos

 Tem o inglês Jenson Button, o líder do Mundial após 3 etapas; o vice, Barrichello, soma 15
Com o resultado desta terceira etapa, sob chuva constante e quase no limite das duas horas de corrida, Button lidera o campeonato com 21 pontos, tendo Barrichello atrás com 15. A novidade é a presença de Vettel em terceiro, com dez, e Webber justamente com 9,5. O alemão, por sinal, conseguiu sua segunda vitória na carreira, e a primeira da equipe RBR na categoria. Curiosamente, ele havia sido o responsável pela primeira vitória do time B da empresa, a Toro Rosso.

AQUAPLANAGEM

As equipes terminaram o sábado com expectativa de chuva. Mas no fim, e não como se viu: na volta de apresentação dos pilotos à torcida já chovia forte. E como nada mudou, a largada teve de ser com safety car, por sete voltas. A partir daí, o que resume bem a corrida é o excesso de rodadas e erros de quase todos os pilotos - alguns voluntários, outros não.

 
 Webber e Vettel festejam pódio com campanhe 
Exemplos: Nelsinho Piquet atingiu uma placa de velocidade no trecho e quebrou o bico. Mais tarde, foi atingido por Adrian Sutil e, para encerrar, bateu no guardrail na entrada dos boxes; Nick Heidfeld rodou após tocar com Timo Glock; Jarno Trulli teve a traseira de sua Toyota destruída após ser atingido por Robert Kubica - que não o viu pelo excesso de água; Sebastien Buemi atingiu Vettel na reta, entre outros.

O ponto mais crítico era a curva 16, na entrada da reta dos boxes. Quase todos os pilotos escorregaram ou rodaram ou bateram ali. Lewis Hamilton, com sua McLaren, teve vários problemas. Kimi Raikkonen também. O acidente de Heidfeld e Glock - que forçou a entrada do safety car - também aconteceu lá. No trecho interno, Nico Rosberg, por exemplo, escorregou e quase bateu no muro de pneus após atravessar toda a pista.

CRISE

O problema maior é da Ferrari, com o abandono de Felipe Massa, na 21.ª volta, quando seu carro visivelmente apagou no meio da reta. "Tivemos um problema eletrônico, o motor do carro agiu de forma diferente", resume o piloto, em entrevista à TV Globo. Assim, a equipe atinge duas marcas negativas: desde 1981 o time não chegava a terceira etapa de um campeonato sem pontuar; e desde 1996 que os carros vermelhos ficaram fora da zona de pontuação em três GPs seguidos.

Nelsinho Piquet, pelos problemas e por mais uma vez acumular um resultado ruim numa corrida (chegou em 16.º lugar, o penúltimo a terminar a corrida), também sabe que sua situação não é boa na Renault. Ele terá nova chance para se recuperar, assim como outros pilotos, no próximo GP da temporada: no Bahrein, no próximo domingo (26 de abril), às 9 horas (de Brasília).

 FÓRMULA 1 2009 - GP DA CHINA

 CLASSIFICAÇÃO FINAL - 56 voltas

1.º - Sebastian Vettel (ALE/Red Bull), 1h56min330

2.º - Mark Webber (AUS/Red Bull), a 10s970

3.º - Jenson Button (ING/Brawn GP), a 44s975

4.º - Rubens Barrichello (BRA/Brawn GP), a 1min03s704

5.º - Heikki Kovalainen (FIN/McLaren), a 1min05s102

6.º - Lewis Hamilton (ING/McLaren), a 1min11s866

7.º - Timo Glock (ALE/Toyota), a 1min14s476

8.º - Sebastien Buemi (SUI/Toro Rosso), a 1min16s439

9.º - Fernando Alonso (ESP/Renault), 1min24s309

10.º - Kimi Raikkonen (FIN/Ferrari), 1min31s750

11.º - Sebastien Bourdais (FRA/Toro Rosso), 1min34s156

12.º - Nick Heidfeld (ALE/BMW), 1min35s834

13.º - Robert Kubica (POL/BMW), 1min46s853

14.º - Giancarlo Fisichella (ITA/Force India), a 1 volta

15.º - Nico Rosberg (ALE/Williams), a 1 volta

16.º - Nelsinho Piquet (BRA/Renault), a 2 voltas

17.º - Adrian Sutil (ALE/Force India), a 6 voltas

Não terminaram a corrida:

Kazuki Nakajima (JAP/Williams), volta 43, abandono

Felipe Massa (BRA/Ferrari), volta 21, pane elétrica

Jarno Trulli (ITA/Toyota), volta 20, abandono

Volta mais rápida: Rubens Barrichello (Brawn GP), 1min52s592, na volta 42

 Mark Webber (ao fundo) acompanha Sebastian Vettel mesmo sob chuva intensa, durante o GP da China