Daniel Zappe/MPIX/CBV
Daniel Zappe/MPIX/CBV

Alison/Bruno Schmidt e Ágatha/Duda vencem e são campeões em etapa do Rio

Dupla masculina não perdeu nenhum set em toda competição; equipe feminina fatura primeira medalha

Estadao Conteudo

21 Maio 2017 | 15h18

O domingo foi de festa para o vôlei de praia brasileiro. Em final disputada no Centro Olímpico de Tênis, Alison/Bruno Schmidt e Ágatha/Duda venceram suas partidas e sagraram-se campeões na etapa do Rio de Janeiro do Circuito Mundial.

Campeões olímpicos nos Jogos do Rio-2016, Alison e Bruno Schmidt não tiveram grandes dificuldades para derrotarem os poloneses Kantor e Losiak por 2 a 0, com parciais de 25/23 e 21/12, em 40 minutos. Os brasileiros, aliás, venceram o torneio sem perder um único set.

Essa foi a 11ª medalha de ouro internacional da parceria formada em 2014. "Começamos com uma tática e logo mudamos porque percebemos a irritação do jogador adversário. O jogo estava 14 a 11, aconteceu um erro e dentro de casa a vontade é muito maior do que o foco. Mas mostra a experiência do nosso time, confiando um no outro. O jogo chegou a 20 a 18 para eles, empatamos, não desistimos em nenhum momento. Essa é a dupla Alison e Bruno", exaltou Alison.

Já Bruno Schmidt destacou a alegria em conquistar mais um título no Rio de Janeiro. "Foi uma sensação maravilhosa, a torcida nos deu muita energia, nos incentivou desde o começo. Soubemos controlar a partida no final do primeiro set. Nós queríamos demais essa conquista. Poder dar alegria ao povo que vem nos prestigiar é muito bom."

Com um pouco mais de dificuldade, por sua vez, Ágatha e Duda souberam controlar o nervosismo e venceram as canadenses Sarah Pavan e Melissa Humana-Paredes por 2 sets a 1, com parciais de 21/14, 13/21 e 15/13, em 50 minutos.

Formada em janeiro, a dupla brasileira conquistou a sua primeira medalha de ouro em etapas internacionais, além de já ter obtido uma prata. Foi, ainda, a quinta conquista de Ágatha e a terceira de Duda.

"Duda e eu passamos por jogos e times muito difíceis, uma chave equilibrada. Chegamos à final com uma carga energética pesada. Eu particularmente estava bastante cansada. Mas era a nossa chance e fizemos de tudo - estudamos, descansamos, dormimos cedo. Queríamos demais essa medalha de ouro", detalhou Ágatha, prata na Olimpíada do Rio.

Feliz com a conquista, Duda comentou sobre as dificuldades do duelo. "Ninguém erra de propósito. E elas começaram a forçar o jogo na Ágatha, então tentei ajudar, dizer para ela que estava junto, para que tivesse calma. E em outras horas ela fez o mesmo. As canadenses são um ótimo time e sabíamos que era preciso manter o foco".

Ainda neste domingo, Fernanda Berti e Bárbara Seixas perderam para as checas Hermannova e Slukova, por 23/21 e 21/18, e ficaram com a quarta colocação. O bronze no masculino, por sua vez, foi para os italianos Nicolai e Lupo, que superaram os norte-americanos Brunner e Patterson por 2 sets a 1.

Mais conteúdo sobre:
Vôlei de praia vôlei de praia

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.