1. Usuário
Assine o Estadão
assine

Após 7º título, Zé Roberto exalta aprendizado na seleção

Estadão Conteúdo

24 Agosto 2014 | 14h 50

Treinador elogiou a equipe, destacou a dificuldade de disputar o Grand Prix e ressaltou a ajuda recebida das jogadoras experiêntes

José Roberto Guimarães conquistou neste domingo seu sétimo título no Grand Prix de vôlei. Com vasta experiência e currículo recheado de troféus, o treinador da seleção brasileira feminina acredita que ainda tem muito a aprender no esporte, às vésperas do Mundial, a ser disputado em setembro.

"Essa competição foi um grande teste para todos nós. Aprendi muito, principalmente com a Fabiana e a Sheilla, que me ajudaram em diversos momentos durante essas cinco semanas", afirmou o treinador de 60 anos, mostrando humildade, apesar de ser o único brasileiro tricampeão olímpico.

Kazuhiro Nogi/AFP
Seleção brasileira faz grande jogo, derrota japonesas por 3 sets a 0 e conquistam o torneio na Ásia

Zé Roberto valorizou a conquista deste domingo, a 10ª da seleção no torneio, em razão do desgaste causado pelas longas viagens exigidas pela tabela. "O Grand Prix é muito desgastante. São muitas viagens, jogos e pressão todo o tempo. Tenho que agradecer ao grupo, mas principalmente as mais experientes que foram de uma extrema dedicação e bom senso durante todo esse campeonato", disse o técnico.

Uma das jogadoras mais experientes do elenco, a oposto Sheilla elogiou o desempenho do Brasil na vitória por 3 sets a 0 sobre o Japão, que selou o título nacional. "Os dois primeiros sets foram mais tranquilos. Depois, elas dificultaram o nosso jogo na terceira parcial, mas conseguimos sair com a vitória. Isso foi bom porque ganhar um título assim é ainda mais gostoso", disse a atleta.

"Sabíamos que essa partida seria difícil. Nosso grupo está de parabéns, principalmente pela volta por cima na fase final. Não começamos bem a etapa decisiva, conseguimos nos recuperar, e acabamos com o título", comentou, referindo-se à derrota para a Turquia, no início da fase final do Grand Prix.

Para Jaqueline, a conquista coroou seu esforço de voltar à seleção, após se tornar mãe. "Estou muito feliz. Foi bom ter disputado e vencido o Grand Prix com a seleção. Procurei ajudar o grupo da melhor maneira possível. Tivemos uma boa preparação para o Mundial e dedico esse título ao meu filho. A sensação de voltar à seleção e ainda ser campeã é a melhor possível. Estou realizada", festejou.

A comemoração do título não deve se estender por muito tempo. Nos próximos dias, a seleção já deve iniciar a preparação para o Mundial, que será disputado entre 23 de setembro e 12 de outubro, na Itália.

Você já leu 5 textos neste mês

Continue Lendo

Cadastre-se agora ou faça seu login

É rápido e grátis

Faça o login se você já é cadastro ou assinante

Ou faça o login com o gmail

Login com Google

Sou assinante - Acesso

Para assinar, utilize o seu login e senha de assinante

Já sou cadastrado

Para acessar, utilize o seu login e senha

Utilize os mesmos login e senha já cadastrados anteriormente no Estadão

Quero criar meu login

Acesso fácil e rápido

Se você é assinante do Jornal impresso, preencha os dados abaixo e cadastre-se para criar seu login e senha

Esqueci minha senha

Acesso fácil e rápido

Quero me cadastrar

Acesso fácil e rápido

Cadastre-se já e tenha acesso total ao conteúdo do site do Estadão. Seus dados serão guardados com total segurança e sigilo

Cadastro realizado

Obrigado, você optou por aproveitar todo o nosso conteúdo

Em instantes, você receberá uma mensagem no e-mail. Clique no link fornecido e crie sua senha

Importante!

Caso você não receba o e-mail, verifique se o filtro anti-spam do seu e-mail esta ativado

Quero me cadastrar

Acesso fácil e rápido

Estamos atualizando nosso cadastro, por favor confirme os dados abaixo