Divulgação/FIVB
Divulgação/FIVB

Após vice no Japão, Zé Roberto festeja ano 'especial' da seleção de vôlei

Técnico comemora resultados obtidos após renovação do elenco e surgimento de novas estrelas no grupo

Estadão Conteúdo

10 Setembro 2017 | 11h31

Após ver a seleção brasileira feminina de vôlei assegurar o vice-campeonato da Copa dos Campeões com a vitória por 3 sets a 0 (25/20, 25/23 e 25/19) sobre os Estados Unidos, em Nagoya, no Japão, o técnico José Roberto Guimarães exaltou o desempenho e os resultados alcançados pela equipe no primeiro ano de um novo ciclo olímpico.

"Foi um ano muito importante em termos de trabalho e resultado para essa nova geração. A temporada foi especial, onde esse grupo se dedicou muito. Elas entraram de cabeça no projeto e com um foco muito grande. Esse é o caminho, mas ainda temos muito trabalho pela frente. Ainda apresentamos alguns altos e baixos e precisamos de mais regularidade. Fizemos um ótimo ano e esse grupo está de parabéns", afirmou o treinador.

Após a disputa dos Jogos do Rio, Zé Roberto reformulou o grupo da seleção brasileira. E, mesmo com um elenco novo, a equipe venceu as três competições que disputou antes da Copa dos Campeões: Torneio de Montreux, Grand Prix e Sul-Americano, o que garantiu a classificação da equipe para o Mundial de 2018, que será realizado no Japão.

Na Copa dos Campeões, a seleção oscilou em alguns jogos, mas conquistou três vitórias, diante de Rússia (3 a 1), Coreia do Sul (3 a 0) e Estados Unidos, perdendo dois jogos no tie-break, para China e Japão, o que foi suficiente para assegurar o vice-campeonato. Assim, Zé Roberto destacou o desempenho mais consistente exibido no duelo deste domingo com os Estados Unidos, que era um confronto direto pelo segundo lugar.

"Conseguimos um resultado importante contra um adversário de alto nível. O nosso time foi muito eficiente na proposta do jogo e esteve concentrado durante todo o confronto. Fizemos uma partida boa em todos os fundamentos", afirmou.

Além do vice-campeonato, a seleção vai deixar o Japão com duas premiações individuais. Carol foi eleita para o time ideal como uma das duas centrais, assim como Tandara, a melhor oposta da competição. Zhu Ting, que conduziu a China ao título da Copa dos Campeões, foi a MVP do torneio.

"Nosso time está de parabéns pela atitude que mostrou na partida contra os Estados Unidos. Entramos sabendo que precisávamos da vitória para conquistar essa medalha de prata e jogamos focadas durante todo o jogo. Tivemos um ano sensacional. Com uma equipe renovada, conquistamos resultados importantes. Esse grupo passou por dificuldades e soube se superar. Acredito que amadurecemos como jogadoras e principalmente como equipe. Agora, vamos seguir trabalhando sabendo que precisamos evoluir e crescer para chegarmos bem no Mundial", disse Tandara.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.